Copa GP

Sidney Rogério e Fábio Nakiri vencem classificatórias para a final da Taça Edgard Mello Filho

Debaixo de muita chuva na Granja Viana, os dois pilotos que lideram o campeonato até aqui somaram-se a outros 18 para, enfim, disputar a final do primeiro minitorneio da temporada 2019 da Copa GP de Kart.

Warm Up / GUILHERME BLOISI, da Granja Viana / VINÍCIUS PIVA, da Granja Viana
Uma chuva que não veio da represa de Interlagos, mas que atingiu a Granja Viana, atrasou em cerca de 45 minutos as baterias classificatórias da final da Taça Edgard Mello Filho, primeiro minitorneio da Copa GP de Kart 2019.

A prova acontece sob os olhares do homenageado, que está presente ao kartódromo acompanhando a disputa e foi homenageado, durante o briefing, com o troféu que recebe o seu nome.
 
Ainda assim, muita emoção e pista molhada, tal qual um jogo do Mario Kart, foi o suficiente para Sidney Rogério, que fez pole position e vitória na bateria 1 e Fábio Nakiri, que venceu a classificatória 2 com um pouco mais de dificuldades.
Bateria 1: pista ainda muito castigada por conta da chuva
 
Foram 45 minutos de espera até dar início às atividades de pista na Granja Viana. Mas Sidney Rogério, um dos postulantes ao título, colocou as cartas (e o kart) sobre a pista e cravou a pole position com 57s65. Na largada, ele manteve a liderança com certa tranquilidade, sem pressão de Hélio Jr, que largou ao seu lado.
 
Rodrigo Chafik, ainda na primeira curva, foi tocado e caiu para o fundo da prova. Na volta 2, vimos uma ascensão de Guilherme Barnetti, que no mesmo giro, passou Elisson Gandolfo e Alex Campo e assumiu a quarta posição.
 
A partir da quarta volta, vimos uma calmaria entre os três primeiros – Rogério, Hélio Jr e Paulo Sant’anna – e, no miolo, Marcos Alemão rodou e também ficou para o pelotão de trás. No oitavo giro, um erro de cálculo na ultrapassagem de Gustavo Ariel para cima de Campo fez com que Gandolfo fosse ligeiro e passasse os dois, assumindo a quinta posição.
 
Ariel e Campo foi uma grande batalha por três voltas consecutivas até que, na volta 11, o jovem que está na disputa pelo título desta primeira taça fizesse a manobra para ultrapassá-lo, ficando em sexto.
 
Outra grande batalha que demorou pelo menos quatro voltas foi entre Barnetti que, em melhor ritmo, encostou em Sant’anna na volta 13 e passando com uma linda manobra na curva 1, assumindo o terceiro lugar na 17ª passagem. 
 
Por fim, Rogério manteve uma direção segura na classificatória e venceu com tranquilidade. Ao final da prova, ele falou sobre seu desempenho na corrida. "Gosto muito de chuva, me dou muito bem nesse tipo de traçado, mesmo ele sendo diferente das outras vezes. Fiz um qualy bom e na corrida fiz uma boa largada, praticamente não olhei para trás e fui adminstrando a distância", disse ele.
Sidney Rogério venceu a bateria 1 na Granja Viana (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Bateria 2: pista mais seca e tempo mais aberto na Granja Viana
 
Com a pista mais seca do que na primeira bateria, Alfredo Salvaia largou na pole position com o tempo de 55s74. Na largada, manteve a liderança e viu André Mansano, por fora, tentar uma manobra para assumir o segundo lugar, partindo para cima de Saulo Righi.
 
O vice-líder da temporada, Fábio Nakiri, começou a mostrar a que veio na bateria. Primeiro, ele protagonizou linda disputa com Righi pela segunda posição, mas ele se manteve e partiu para cima de Salvaia, até que, na volta 5, faz a ultrapassagem e assume a liderança da corrida.
 
Um pouco mais atrás, Bruno Taiar e Dagmar Viana também batalharam roda a roda pelo sexto lugar, mas um erro de Viana o jogou para oitavo. Assim, ascendeu à disputa Marcelo Mesquita, que passou Taiar na volta 11 e subiu para quinto.
 
Aí começa o show de Nakiri: no giro 12, ele passa Salvaia e fica com a segunda posição, mesmo com a pressão, sem sucesso, do pole position da prova para a remontada. Cinco voltas depois, no final da curva 1, outro passão de Nakiri, dessa vez para cima de Righi, ficando com a primeira colocação até o final da prova.
 
Ao GRANDE PRÊMIO, o vencedor da classificatória falou sobre o resultado. “A pole não veio, então demorei um pouco para pegar o jeito da pista. Fiz voltas muito rápidas até passar o Salvaia e o Righi, os dois muito bem na pista, deu um ânimo muito bom para a bateria final”, disse.
Fábio Nakiri venceu a segunda classificatória (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
Bateria 1, dez classificados para a final:
 
1) Sidney Rogério (+1 ponto pela pole position)
2) Hélio Jr
3) Guilherme Barnetti
4) Paulo Sant’Anna
5) Elisson Gandolfo
6) Gustavo Ariel
7) Alex Campo
8) Rodrigo Chafik
9) Flávio Alves
10) Marcelo Hayasaka
 
Bateria 2, dez classificados para a final:
 
1) Fábio Nakiri
2) Alfredo Salvaia (+1 ponto pela pole position)
3) Saulo Righi
4) André Mansano
5) Marcelo Mesquita
6) Igor Godim
7) Bruno Taiar
8) Dagmar Viana
9) Ricardo Talarico
10) Kléber Bararotti
 
A bateria final da Taça Edgard Mello Filho acontece logo mais, às 17h30 (horário de Brasília) e o GRANDE PRÊMIO cobre, in loco, a corrida com os repórteres Guilherme Bloisi e Vinícius Piva. Fiquem ligados!