Alonso vê “50% de chance” de continuar no WEC: “Vai depender dos desafios que aparecerem”

Fernando Alonso ainda segura a divulgação de seu calendário de corridas para o futuro fora da F1. Sua participação no Mundial de Endurance se encerra no meio de 2019 e ele ainda não sabe se vai renovar com a Toyota. "Depende dos desafios que aparecerem", disse

Como sempre, Fernando Alonso segue fazendo mistério: agora, sobre se renova ou não com a Toyota para permanecer no Mundial de Endurance ao final de sua primeira participação, na atual supertemporada 2018/19.

Em Daytona, onde larga em sexto nas 24 Horas locais que começam no próximo sábado (26), ele comentou sobre seu futuro no WEC. E deixou claro que ainda não sabe se irá continuar.

"Existe 50% de chance. Obviamente quero terminar esta temporada da melhor forma possível. Lideramos o Mundial no momento. Le Mans será a corrida final. Quero ter outra chance de ganhar lá. Então, para a próxima temporada, até junho estou muito ocupado", declarou.

Fernando Alonso (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

De fato, Alonso lidera o WEC no momento, ao lado de Kazuki Nakajima e Sébastien Buemi, seus parceiros de Toyota, com duas vitórias (Le Mans inclusa) e dois segundos lugares. Faltam três provas: Sebring, Spa e novamente Le Mans.

Para 2019, além das três provas citadas e de Daytona, ele só confirmou presença nas 500 Milhas de Indianápolis. Boatos dão conta de que ele deve fazer testes em ralis, também, como preparação para uma possível participação no Dakar de 2020.

"Depois de junho (eu decido), dependendo de como eu for no WEC e nas 500 Milhas. "Vai depender dos desafios que aparecerem o futuro para saber se o WEC é uma prioridade ou não. Lá eu farei a decisão final", completou o bicampeão do mundo de F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube