Chefão da Audi exalta importância do WEC, que tem “potencial para se tornar ainda maior” no futuro

Em entrevista exclusiva ao Grande Prêmio, Wolfgang Ullrich destacou a importância de se ter um Mundial de Endurance forte e ressaltou a determinação da Audi em se manter no topo nas corridas de longa duração

 A década de 2000 viu várias grandes montadoras ingressarem na F1 não apenas como fornecedoras de motores, mas com suas próprias equipes. A Audi, entretanto, preferiu seguir um caminho diferente. Desde o final do século passado, a montadora alemã começou a se envolver com as corridas de longa duração e colecionou vitórias em duas das mais importantes provas da modalidade, as 24 Horas de Le Mans e as 12 Horas de Sebring. O que faltava era um Campeonato Mundial, que passou a existir em 2012 e é tratado com extrema importância pela marca.

No ano passado, a Audi fez história ao se tornar a primeira montadora a vencer uma corrida no renascido Mundial de Endurance, o WEC, bem como a primeira campeã do certame. Antes do início da segunda temporada da história do WEC, porém, os alemães sabem que a vida será mais difícil, com o crescimento da Toyota, que mostrou força em 2012 e vai alinhar dois protótipos em todas as oito etapas.

As imagens que antecedem o início do Mundial de Endurance 2013
Segunda temporada do WEC abre domingo com 6 Horas de Silverstone
Pizzonia, Senna e Rees abrem temporada com chances de vitória no WEC 
Ullrich vê enorme potencial de crescimento para o Mundial de Endurance (Foto: Audi/Facebook)

Tendo em vista que a meta é triunfar tanto em Le Mans quanto no Mundial, a montadora não poupou esforços na preparação para evitar uma eventual derrota para os japoneses. Em entrevista exclusiva ao Grande Prêmio, Dr. Wolfgang Ullrich, o chefão da Audi, que aparenta ser ranzinza, mas até que é bastante bem-humorado, ressaltou a grandeza e o potencial do Mundial de Endurance.

Ullrich nem coloca um dos objetivos da Audi acima do outro. “Não dá para separar isso. A corrida de 24 Horas de Le Mans é muito importante, é uma das três corridas mais conhecidas do mundo, portanto, é importante vencê-la. Porém, vencer o campeonato é muito importante”, declarou o austríaco.

“O WEC é um campeonato importante da FIA que está crescendo demais em seu segundo ano, e estou bem convencido de que haverá uma continuidade em relação ao ano passado, com mais envolvimento da mídia e tudo, porque o potencial do campeonato para se tornar ainda maior e as marcas envolvidas estão nele”, avaliou o dirigente, que vê com bons olhos a chegada de outras concorrentes. 

“Le Mans e o WEC estão convidando montadoras”, disse, referindo-se às instituições responsáveis pela corrida e pelo Mundial, respectivamente, o Automóvel Clube do Oeste (ACO) e a FIA. “Quando nós entramos em Le Mans, seis montadoras estavam envolvidas [na classe principal] e ter três ou quatro no próximo ano é, com certeza, o que queremos”, afirmou. O ingresso da Porsche já está confirmado para 2014.

Sobre a disputa com a Toyota em 2013, Ullrich falou que “será mais dura, com certeza, porque é o segundo ano e eles vão competir com os dois carros”. E ponderou: “Sabemos que será mais difícil, mas é bom para o automobilismo!”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube