Endurance

Fittipaldi apresenta novo sócio das 6 Horas de SP, que fala em evento “talvez maior que F1”

Marcada para 1º de setembro, a segunda edição das 6 Horas de São Paulo, etapa brasileira do WEC, deve ter novidades para o público, uma delas, a criação de um estacionamento para trailers. Emerson Fittipaldi ainda disse que a mudança da administração da capital paulista não afetará os grandes eventos de automobilismo que a cidade recebe

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo

Emerson Fittipaldi tem novos parceiros na organização das 6 Horas de São Paulo. A partir deste ano, o ex-piloto, que trouxe o Mundial de Endurance para o Brasil em 2012, terá a empresa Playcorp Eventos como sócia. Fittipaldi revelou a parceria nesta quarta-feira (3), quando apresentou aos jornalistas Fernando Elimelek, presidente da empresa que, dentre outros eventos, organiza o Réveillon na Paulista.

Após realizar a primeiro edição, Emerson espera conseguir, em 2013, atrair um público maior ao autódromo de Interlagos e reforçar a ideia de que se trata de um festival para a família, por meio de atrações diversas espalhadas pelo complexo. Uma das ideias trabalhadas é a criação de um acampamento, o que permitirá a torcedores estacionarem trailers para acompanhar as atividades.

A edição de 2012 das 6 Horas de São Paulo marcou a primeira vitória da Toyota no retorno ao endurance (Foto: Rodrigo Berton / Agência Warm Up)

“De novo, nosso objetivo é fazer um evento para a família, trazer a tradição de Le Mans para o Brasil. Aquela história que tinha em Interlagos antigamente, a família indo para lá, tinha camping, é um festival”, declarou Fittipaldi em entrevista coletiva após o anúncio de que seu neto, Pietro, vai disputar a F4 e a F-Renault Inglesa em 2013.

Elimelek foi mais longe e disse que a intenção é “fazer um evento para virar histórico e marcar época”. Em três anos, ele espera ver as 6 Horas de São Paulo como um evento “talvez até maior do que a F1” – o GP do Brasil é o maior evento que a capital paulista realiza anualmente.

“A interação do público com o evento é impressionante. Todo mundo vai ter acesso a tudo, aos carros, vai ter aula de trânsito para as crianças, vai ter de tudo”, listou Elimelek. “A intenção é fazer com que o automobilismo cresça não como uma coisa de somente algumas pessoas, toda a população vai ter acesso. Esse é o trabalho que estamos tentando realizar com o Emerson a partir deste ano”, completou.

Outra coisa que os organizadores vão buscar são “grandes parceiros”. “Parceiros fortes e que realmente ajudem a fazer com que esse evento cresça”, arrematou Elimelek.

Perguntado pelo Grande Prêmio sobre o envolvimento da nova gestão paulistana, liderada por Fernando Haddad (PT), que sucedeu Gilberto Kassab (PSD), Emerson disse que nada mudou na relação da prefeitura com o automobilismo. “Estive várias vezes com o Prefeito Haddad e ele dá apoio total. Ele quer apoiar a F1, quer apoiar as 6 Horas e a Indy também, então, para nós do automobilismo, é muito importante”, avaliou. “Todos os benefícios que a cidade recebe nesses três grandes eventos, todos os hotéis, a rede hoteleira, é fantástico”, elogiou o bicampeão mundial.

Fittipaldi ainda falou que não vê a F1 deixando a Interlagos e a cidade de São Paulo, desde que o projeto de reforma do paddock, “que está de pé”, seja levado adiante. “Hoje em dia, Interlagos é um destino mundial, uma das pistas mais tradicionais da F1”, afirmou.

As 6 Horas de São Paulo de 2013 estão marcadas para o dia 1º de setembro, um domingo – no ano passado, a prova aconteceu em 15 de setembro, um sábado.