Magnussen destaca competitividade em Daytona e cutuca F1: “Carros fáceis de pilotar”

Em Daytona, Kevin Magnussen se sente feliz no automobilismo novamente, e não deixou de criticar a Fórmula 1 por diversos aspectos

Kevin Magnussen acabou de deixar a Fórmula 1 e já passou a se aventurar no IMSA SportsCar, nos Estados Unidos. O dinamarquês fez a estreia nos protótipos durante a corrida de classificação para as 24 Horas de Daytona. A prova que abre o calendário americano do esporte a motor acontece nos dias 30 e 31.

Guiando o Cadillac da Ganassi, o dinamarquês competirá junto de Renger van der Zande e Scott Dixon, e já gostou da experiência inicial.

“Estou realmente gostando do Cadillac. Sinto que estou voltando a ter as coisas me incentivaram a ser um piloto. Isso pode soar estranho, mas o carro não é fácil de pilotar e isso é ótimo”, comentou Magnussen em entrevista à Autosport. O piloto chegou a liderar trechos da corrida de classificação.

KEVIN MAGNUSSEN; HAAS; DESPEDIDA; FÓRMULA 1;
Kevin Magnussen se despediu da Fórmula 1 (Foto: Haas)

Kevin correu na Fórmula 1 entre 2014 e 2020, com passagens por McLaren, Renault e Haas. Fora da categoria, o dinamarquês teceu críticas ao estilo “fácil” dos carros da categoria em comparação com os protótipos.

“Os carros da Fórmula 1 são fantásticos, obviamente os mais rápidos do mundo e sou grato por alcançar o meu sonho de correr lá, mas são fáceis de pilotar. Se você colocar qualquer piloto bom no carro da F1, vão dizer a mesma coisa. Os sistemas eletrônicos controlam a maior parte da performance do carro”, seguiu.

Magnussen, que foi ao pódio na Fórmula 1 logo em sua primeira corrida, também comentou sobre a diferença nos sons dos motores, e que o IMSA traz um sentimento do carro de corrida.

“No Cadillac, é muito mais controle do piloto. E tem o som. Os motores da Fórmula 1 soam meio ruins nos dias de hoje. Quando você ouve o motor atrás de você no Cadillac, sabe que está em um carro de corrida”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube