Endurance

Nove vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans, Kristensen anuncia aposentadoria das pistas após fim da temporada 2014

Tom Kristensen, maior vencedor das 24 Horas de Le Mans, anunciou nesta quarta-feira (19) que vai se retirar das pistas depois do fim da temporada 2014
Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
 Audi R18 e-tron quattro #1 (Audi Sport Team Joest), Lucas di Grassi (BR), Loïc Duval (F), Tom Kristensen (DK)
Tom Kristensen anunciou na manhã desta quarta-feira (19), em Copenhague, que decidiu se retirar das pistas, encerrando, assim, uma das carreiras mais vitoriosas da história do automobilismo mundial. O dinamarquês de 47 anos tem como maior feito no currículo o fato de ter vencido nove vezes a maior e mais famosa prova de longa duração do mundo, as 24 Horas de Le Mans. Atualmente, o piloto defende a Audi no WEC, o Mundial de Endurance. A parceria com a marca das quatro argolas completou 15 temporadas em 2014.

"Eu alcancei a linha de chegada", disse Tom. "Eu cresci e alguém me disse que eu saberia a hora de parar. Eu nunca senti nada disso até agora. Ao longo dos últimos meses, os meus pensamentos sobre se aposentar se tornaram mais fortes e, portanto, eu me sinto bem em anunciar hoje que vou me aposentar do automobilismo", completou.

"Depois da próxima corrida do WEC, na semana que vem, isso acaba. E também me dá a oportunidade de fazer outras coisas da vida daqui para frente", acrescentou.
Allan McNish, Dr. Wolfgang Ullrich, Tom Kristensen e Loïc Duval comemoram triunfo em Le Mans (Foto: Getty Images)
Kristensen ainda garantiu que não mudaria nada se pudesse na longa carreira no esporte a motor. "Para mim, é um dia feliz. Tenho muito orgulho da minha carreira e do que consegui. Vou levar para sempre na memória todos esses momentos. Eu me sinto também privilegiado por ter trabalhado com pessoas inspiradoras e talentosas. Se pudesse viver tudo de novo na minha carreira, com certeza não mudaria nada, nenhuma única decisão."

"Ainda me sinto em forma e com a força mental necessária para conduzir o carro. Eu escolhi anunciar a minha aposentadoria agora, a fim de fazer uma despedida adequada desse esporte que amo tanto na nossa última prova, em São Paulo, no Brasil", continuou.

Durante a coletiva preparada para o anúncio, o dinamarquês foi homenageado pela Audi. "Nós vamos sentir muita falta de Tom como piloto, mas ele vai continuar nos apoiando", afirmou Wolfgang Ullrich, chefe da marca alemã, que ganhou um capacete do piloto.

A conferência também contou com a presença de Ralf Jüttner, da Joest, equipe que o veterano defendeu no início da carreira em Le Mans.

A carreira

Kristensen nasceu em 7 de julho de 1967, na pequena cidade de Hobro. Antes de iniciar o caminho de sucesso no endurance, Tom deu os primeiros passos no automobilismo no kart e, como sempre acontece, tinha como sonho chegar à F1. Mas não foi bem assim que a trajetória do dinamarquês se moldou.
Tom Kristensen deixa as pistas depois da etapa do Brasil do WEC (Foto: Rodrigo Berton)
Campeão da F3 Alemã em 1991 e da F3 Japonesa em 1993, o piloto passou pela F3000 Japonesa e pelo Campeonato Japonês de Turismo antes de estrear, em 1997, em Le Mans. Uma estreia que não poderia ser melhor: com a Porsche, venceu as 24 Horas pela primeira vez. 

Entre 1998 e 1999, o piloto defendeu a BMW em Le Mans, antes de iniciar o bem-sucedido vínculo com a Audi. Houve ainda um hiato de duas décadas entre o fim do antigo Mundial de Marcas, em 1993, e a criação do novo Mundial de Endurance, em 2012. Isso faz com que o currículo de Kristensen, apesar das nove vitórias – em 17 largadas – nas 24 Horas de Le Mans e das seis vitórias nas 12 Horas de Sebring, não seja recheado de títulos. Ainda assim, o dinamarquês possui o título da American Le Mans Series de 2002.

O último triunfo em Le Sarthe aconteceu no ano passado, ao lado de Allan McNish e Loïc Duval. Ainda, em 2013, o piloto também arrebatou o título do WEC.

Nesta temporada, junto com os companheiros no Audi #1, Kristensen somou 102 pontos e três pódios — Bélgica e EUA —, além da segunda colocação nas 24 Horas de Le Mans.

A HORA DO ADEUS

Enquanto muitos pilotos sonham em conquistar uma vitória nas 24 Horas de Le Mans, Tom Kristensen pode se vangloriar de ter vencido nove vezes na tradicional prova francesa. Um sucesso que não deixa dúvidas ao dinamarquês: nada que acontecesse de diferente em sua carreira poderia ser melhor. Nem em termos de resultados, nem em termos de satisfação pessoal.

Kristensen tomou o rumo das corridas de longa duração em um tempo em que não existia um campeonato mundial da modalidade. O antigo Mundial de Marcas foi abandonado pela FIA em 1993 e só foi recriado e 2012 como o Mundial de Endurance (WEC). Nesse meio tempo, Tom ganhou nove vezes em Le Mans e cinco nas 12 Horas de Sebring e se tornou um dos pilotos mais respeitados do planeta.


Leia a entrevista exclusiva de Kristensen na REVISTA WARM UP.