Rebellion Williams #1 bate ‘grandões’ do automobilismo e vence Le Mans 24H virtual

Numa corrida virtual lotada de gigantes, a vitória ficou com o quarteto formado por Raffaele Marciello, Louis Delétraz e dois nomes dos eSports. Na classe GT, deu Porsche. Max Verstappen, Fernando Alonso e Charles Leclerc tiveram problema

A primeira edição das 24 Horas de Le Mans Virtual contava com diversos astros da Fórmula 1 e pilotos importantes do mundo do automobilismo, mas não ficou nas mãos de Fernando Alonso ou Max Verstappen. O primeiro lugar geral caiu nas mãos da Rebellion Williams #1, dotado do quarteto Louis Delétraz, Raffaele Marciello, Nikodem Wisniewski e Kuba Brzezinski. O conjunto, aliás, dominou a segunda metade da corrida no caminho para completar as 371 voltas.

Foi o polonês Wisniewski o responsável por comandar o simulador no trecho final da corrida e vencer com quase 18s de frente para uma briga, aí, sim, pesada pela segunda colocação. No fim das contas, o ByKolles #4 contou com o esloveno Jernej Simoncic (Tom Dillmann, Esteban Guerrieri e Jesper Pedersen) tomando a posição do Rebellion Williams #13 das mãos de Michael Romanidis (Augustín Canapino, Jack Aitken e Alex Arana). Tanto Guerrieri quanto Canapino, aliás, pilotos com passagem pela Stock Car.

A sequência ficou com o 2 Seas #33 de Oliver Rowland, Isa Al-Khalifa, Rory Macduff e Devin Braune, com o Veloce Esports #24 de Pierre Gasly, Jean-Éric Vergne, Jarno Opmeer e Isaac Gillisen. Gasly, assim, foi o melhor colocado entre os pilotos da F1. A Rebellion Williams #3 de Bruno Senna, além de Gustavo Menezes, Petar Brljak e Dawid Mrocze ficou em sexto.

Já a Toyota, dominante nas pistas reais, finalizou somente na 11ª e 14ª posições, respectivamente, com o #8 de Sébastien Buemi, Brendon Hartley, Kenta Yamashita e Yuri Kasdorp e o #7 de Mike Conway, Kamui Kobayashi, José María López e Maxime Brient.

Entre os pilotos de prestígio, problemas que afastaram dos primeiros postos. Alonso, que dividia o carro com Rubens Barrichello, ficou sem combustível no começo e mais tarde acabou punido por um acidente com Simona de Silvestro, permitindo que o FA/RB Allinsports #14 fechasse somente no 17º posto. Já o Redline #20 de Max Verstappen e Lando Norris tiveram problemas técnicos e ficaram muito tempo fora da prova. Quando voltaram, deu apenas para o 25º lugar.

Outros figurões da prova, Jenson Button fechou em nono com o Rocket Zansho #23; António Félix da Costa e Felix Rosenqvist levaram o Redline #38 ao 15º posto; Bruno Senna ficou com a 18ª colocação; o quarteto de pilotas do #50, formado por Katherine Legge, Tatiana Calderón, Sophia Flörsch e Emily Jones foi 19º; Pietro Fitipaldi e Tony Kanaan terminaram em 20º; Olivier Panis, que andava junto ao filho Aurélien, foi 22º; André Negrão terminou em 26º; Juan Pablo Montoya e Simon Pagenaud chegaram em 27º. Nelsinho Piquet abandonou.

O Porsche #93 (Foto: Reprodução/Le Mans)

GTE – Porsche domina, Leclerc sofre

Já entre os carros GT, a vitória ficou nas mãos do Porsche #93 de Nick Tandy, Ayhancan Guven, Joshua Rogers e Tommy Östgaard. O #93, inclusive, largou na pole-position e liderou por grande parte das 24 horas.

Os carros virtuais da fábrica alemã se aproximam de uma tripleta, mas os carros #91 e #92 perderam tempo enquanto trocavam pilotos. Desta feita, foi o Aston Martin #95 de Nicki Thiim, Richard Westbrook, Lasse Sorensen e Manuel Biancolilla em segundo e o Corvette #80 da equipe de Romain Grosjean, a R&G Esports, que contava com Daniel Juncadella, Mathias Beche, Erhan Jajovski e Risto Kappet.

Quem também estava na classe era Charles Leclerc – ao lado de Antonio Giovinazzi – na Ferrari #52. Mas o time teve uma infinidade de problemas técnicos, batidas e perdas de tempo. Terminaram somente no 18º lugar.

Quem também andou foi Robert Wickens, que está fora das pistas desde um gravíssimo acidente nas 500 Milhas de Pocono em 2018. Ainda em recuperação, o canadense, que ficou quase um ano sem andar, correu ao lado de Ferdinand von Habsburg, Jimmy Broadbent e Kevin Rotting e terminou em 17º na classe, logo à frente de Leclerc.

A edição 2020 das 24 Horas de Le Mans reais está marcada para os dias 18 e 19 de setembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube