Toyota #8 vence 8H do Bahrein, e Kobayashi, López e Conway conquistam bi no WEC

Na despedida de Kazuki Nakajima, a Toyota venceu com o #8 as 8 Horas do Bahrein, enquanto o trio do #7, formado por Kamui Kobayashi, José María ‘Pechito’ López e Mike Conway conquistaram o título mundial nos hipercarros. O trio de Felipe Fraga teve uma jornada difícil na LMGTE-Am

VERSTAPPEN x HAMILTON NOS TREINOS LIVRES DO GP DO MÉXICO + MARÍLIA MENDONÇA | Briefing

A temporada 2021 do Mundial de Endurance terminou neste sábado (6) com a disputa das 8 Horas do Bahrein, em Sakhir, e coroou os grandes campeões. Na disputa derradeira do campeonato, a vitória na classe principal, dos hipercarros, ficou com o Toyota #8, com tripulação formada por Kazuki Nakajima — que dá adeus às pistas neste fim de semana para virar diretor da marca japonesa —, Sébastien Buemi e Brendon Hartley. O conjunto do Toyota #7 só precisava terminar a corrida para confirmar a conquista do título, que veio com a segunda colocação na prova. Kamui Kobayashi, José María ‘Pechito’ López e Mike Conway conquistaram o bicampeonato do Mundial de Endurance, repetindo assim o feito logrado em 2019/20.

Não houve propriamente uma disputa pela vitória. O #8 assumiu a liderança logo no começo e foi escoltado pelo Toyota #7.

LEIA TAMBÉM
+ANÁLISE: Red Bull ratifica força no México e Mercedes pede aderência e procura velocidade

TOYOTA; HIPERCARROS; 8 HORAS DO BAHREIN
Vitória para o Toyota #8 e título para o #7 neste sábado no Bahrein (Foto: Toyota Gazoo Racing)

Já o Alpine, terceiro carro em ação na classe dos hipercarros, mas que competiu nesta temporada com um LMP1 adaptado da antiga equipe Rebellion, enfrentou problemas logo no início da prova em razão de problemas no câmbio, perdendo assim muitas voltas na comparação com os hipercarros japoneses. O trio formado por André Negrão, Nicolas Lapierre e Mathieu Vaxivière se recuperou, mas buscou o resultado possível, o terceiro lugar no geral e na classe.

A decisão do título da classe LMP2 foi definida com a vitória da Team WRT. Robin Frijns cruzou a linha de chegada e garantiu a conquista do Mundial para a tripulação formada também por Charles Milesi e Ferdinand Habsburg. O conjunto do LMP2 #28 da equipe Jota, formado por Stoffel Vandoorne, Sean Gelael e Tom Blomqvist, iniciou a prova com chances reais de buscar o título, bastando ficar à frente da tripulação adversária. Entretanto, o protótipo terminou pouco mais de 1min atrás.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

TOYOTA; 8 HORAS DO BAHREIN; WEC; FIA WEC; ENDURANCE;
Festa dupla para a Toyota nas 8 Horas do Bahrein (Foto: Toyota Gazoo Racing)

O segundo carro da Jota, o #38 de tripulação formada por António Félix da Costa, Roberto González e Anthony Davidson, terminou na terceira posição da classe. A prova marcou outra despedida: Davidson encerrou, neste sábado, sua carreira como piloto profissional.

Na subclasse LMP2 Pro-Am, a vitória no Bahrein ficou com o Racing Team Nederland, com trio formado por Frits van Eerd, Giedo Van der Garde, e Job van Uitert. Como Van Eerd foi o único piloto do trio a ter feito todas as seis provas do campeonato, o empresário holandês foi declarado o campeão da subcategoria.

A disputa na classe LMGTE-Pro, composta por apenas quatro carros, foi ferrenha do início ao fim das 8 Horas do Bahrein. O confronto entre o Porsche #92, tripulado por Kevin Éstre, Neel Jani e neste fim de semana também por Michael Christensen e a Ferrari da AF Corse #51, de Alessandro Pier Guidi e James Calado, foi definido quando restavam pouco mais de 10 minutos para o fim da prova.

POLÊMICA; TOQUE; FERRARI; PORSCHE; WEC;
Polêmica na GTE-Pro: Alessandro Pier Guidi toca no Porsche de Michael Christensen (Foto: Reprodução)

No fim da última curva do circuito barenita, Pier Guidi tocou na traseira do Porsche guiado por Christensen, que rodou. O incidente entrou sob investigação dos comissários de prova.

Pouco depois de abrir vantagem em razão do incidente, Pier Guidi foi aos boxes para fazer um reabastecimento rápido, de modo que Christensen encostou novamente. A perseguição durou até o final. Quem terminasse na frente, ficaria com o título, mas havia pendente ainda a investigação dos comissários. Na pista, Daniel Serra, ao volante da Ferrari #52 da AF Corse, terminou em terceiro lugar ao lado do seu companheiro de equipe, o espanhol Miguel Molina.

Se na LMGTE-Pro a definição do título ainda estava sub judice, na LMGTE-Am não houve dúvidas. A AF Corse comemorou a conquista depois de vencer a prova com Nicklas Nielsen, François Perrodo e Alessio Rovera.

O trio da TF Sport, formado por Felipe Fraga, Ben Keating e Dylan Pereira, abriu a prova com chances de lutar pela taça: tinha de vencer a corrida e torcer para que o trio #83 da AF Corse terminasse de quinto para trás. Mas foi o Aston Martin #33 da equipe alemã que enfrentou problemas ao longo da corrida, desde a primeira volta. A tripulação terminou a disputa em 12º na classe, logo atrás do Aston Martin #98 pilotado por Augusto Farfus, Marcos Gomes e o canadense Paul Dalla Lana.

Álex Rins carregou nova câmera nos treinos do GP do Algarve (Vídeo: MotoGP)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar