Endurance

Toyota revela que considerou ordem de equipe, mas crê que “Le Mans escolheu vencedor”

Rob Leupen, chefe da Toyota, admitiu que a equipe pensou em devolver a primeira colocação para o trio #7 após um erro inacreditável que custou uma vitória quase certa. Resolveu não fazer, porém, o que definiu que a vitória fosse do #8

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Um erro impressionante custou ao trio formado por Kamui Kobayashi, Mike Conway e José María López. a hora final da corrida, o #7 da Toyota liderava as 24 Horas de Le Mans com sobra. Donos da prova durante as 23 horas iniciais, sofreram um furo de pneu quando López tinha o comando. Nos boxes, o momento decisivo: a equipe trocou o pneu errado. Segundo o chefe da Toyota, Rob Leupen, houve a conversa sobre decidir a corrida com uma ordem de equipe que ordenasse o #8 a devolver a dianteira. No final das contas, porém, foram mesmo Fernando Alonso, Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima que comemoraram neste domingo (16).
 
O pneu furado do #7 foi o dianteiro direito, mas a equipe trocou o traseiro direito. Oficialmente uma falha nos sensores. Leupen lamentou o erro e disse que ainda não sabe o que aconteceu com o sensor, mas deixou nas entrelinhas a decepção pela equipe não ter trocado os quatro pneus. 
 
"É muito difícil. Queríamos deixar a corrida muito chata, mas isso não aconteceu. O carro #7 foi de longe o mais rápido dos dois, eles trabalharam muito duro. Entramos numa situação em que tivemos um furo de pneu no fim e machuca muito que a equipe não tenha respondido bem a isso", avaliou ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
 
"Uma pergunta simples foi feita: por que não mudamos, por segurança, os quatro pneus quando López entrou? Não fizemos isso. Está tudo dentro do jogo e você precisa tomar uma decisão. Não sei o que aconteceu com o sensor. Eu não acho que estamos pensando nisso agora. O pessoal do carro #7 teve muitos problemas com isso e agora precisamos aceitar", argumentou.
Kazuki Nakajima, Sébastien Buemi e Fernando Alonso no topo em Le Mans (Foto: Reprodução)
Trocar a posição dos dois carros para devolver ao trio do #7 a vitória que a própria equipe estava ceifando dele esteve em questão, mas foi escanteada.
 
"Pensamos em fazer alguma coisa, mas não seria correto. Conversamos com os pilotos e fizemos o certo, eu acredito. Le Mans escolheu o vencedor novamente", afirmou.
 
Fora da Toyota e do LMP1, as outras três classes contaram com vitórias de pilotos brasileiros: André Negrão, Daniel Serra e Felipe Fraga.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.