4°, mas longe do pódio, Leclerc lamenta desempenho: “Não tenho explicações”

Charles Leclerc ficou a 52s do pódio no GP dos EUA - e não sabe explicar por que a Ferrari desempenhou de maneira tão fraca na etapa que coroou Lewis Hamilton hexacampeão do mundo


 
O desempenho de Charles Leclerc – e da Ferrari no geral – foi decepcionante neste domingo (3), no GP dos EUA. Não bastasse a escuderia italiana ter que acompanhar Lewis Hamilton, seu principal rival, se coroar hexacampeão do mundo, também viu o monegasco ser o seu melhor piloto do dia mesmo ficando a 52s239 do pódio, na quarta colocação.

Tamanha distância foi lamentada por Leclerc, é claro. Após a corrida, ele tentou comentar por que ficou tão longe de Max Verstappen, o terceiro, e das Mercedes, mas não conseguiu.

"Honestamente não tenho ideia do que aconteceu. Desta vez eu realmente não tenho esplicações", resumiu Leclerc, que ao menos anotou a volta mais rápida da prova e ganhou o ponto extra. 

Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

"Temos que olhar por que o pneu não rendeu, não entendi, não havia aderência. O frontal esquerdo, principalmente, não funcionou como o esperado. Temos que analisar isso", seguiu.

Para o monegasco, a distância para os rivais também "não é real" e o motor tem relação com essa lacuna: Estávamos sofrendo tanto quanto na Hungria com o motor. Aqui ainda esteve um pouco melhor", finalizou.

A F1 volta acelerar dentro de duas semanas com a etapa mais aguardada do ano. O GP do Brasil acontece entre os dias 15 e 17 de novembro em Interlagos, São Paulo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO, em TEMPO REAL e 'in loco' com grande equipe.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube