Acordo entre equipes altera regra e permite cobertura para ‘bico ornitorrinco’ na temporada de 2013

As equipes da F1 chegaram a um acordo que permitirá a cobertura do chamado ‘bico ornitorrinco’ na temporada de 2013 da F1. Paddy Lowe, diretor-técnico da McLaren, afirmou que nova peça não pode ter influência aerodinâmica

 

A aparência dos carros da F1 causou muita polêmica no início da temporada de 2012. Atendendo a uma mudança no regulamento da categoria, que modificou a altura do chassi dos carros, as equipes introduziram um degrau no bico dos carros, que passou a ser chamado de ‘bico ornitorrinco’. 
 
Até o fim do ano passado, a altura dos carros era de, no máximo, 62,5 cm, mas foi rebaixada para 55 cm, principalmente por uma medida de segurança para evitar a decolagem dos carros. As únicas duas equipes que não utilizaram o ‘bico ornitorrinco’, foram Marussia e McLaren, que já contava com um chassi mais baixo.
Mudança na regra resultou em degrau no bico dos carros da F1 (Foto: Ferrari/ Ercole Colombo)
Para 2013, no entanto, as equipes decidiram alterar o regulamento e permitir a introdução de uma espécie de painel para cobrir esse degrau. 
 
“Nós concordamos com uma regra que permite uma ‘modesto painel’ que, na prática, significa que podemos pegar os carros existentes e as estruturas existentes que têm um degrau e colocar uma cobertura lá”, explicou Paddy Lowe, diretor-técnico da McLaren.
 
De acordo com Lowe, o novo item tem um tamanho limitado para evitar ganhos aerodinâmicos. 
 
“O laminado e o tamanho deste painel é limitado, para que você não possa criar nenhuma vantagem aerodinâmica e também para que não tenha nenhum papel no impacto dianteiro”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube