Ainda sem motor para 2016, Red Bull põe nos classificados “RB12 solitário com muito a oferecer para o parceiro correto”

A Red Bull brincou e foi atrás das páginas românticas dos classificados em busca de um motor para disputara a temporada 2016. A equipe deixou claro que prefere candidatos não fumantes

O desespero está começando a bater na Red Bull. Tanto que a equipe decidiu apelar para métodos diferentes para encontrar um novo parceiro para a temporada 2016. Nesta sexta, com o prazo dado por Dietrich Mateschitz para definir o futuro chegando ao fim, o time brincou em uma postagem no Twitter e postou um anúncio um tanto romântico.

Se não der certo, daqui a pouco é capaz que o time já apele para os aplicativos mais modernos.

A Red Bull está desesperada para pôr um parceiro em sua traseira (Foto: Reprodução)

Diz o texto do anúncio: "RB12 solitário com muito a oferecer para o parceiro correto (ou qualquer parceiro). Interessado em muitos fins de semana fora. Energético, preferência por não-fumantes".

Com o iminente rompimento com a Renault, que ainda não foi tratado de forma oficial, mas já comentado abertamente, a Red Bull não conseguiu firmar acordos com nenhuma das outras três montadoras hoje na F1. A Mercedes disse que impôs duas condições, as quais o time de Christian Horner não quis negociar e prontamente rejeitou, a Ferrari, que queria oferecer propulsores de 2015, e, finalmente, a Honda. Neste último caso, o acordo vinha sendo intermediado por Bernie Ecclestone e a FIA, mas a McLaren vetou.

A Red Bull pretendia definir até o fim deste mês de outubro sua situação. No entanto, não parece tão perto de conseguir.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube