Albon admite que cometeu “erro displicente” em batida no México

Alexander Albon completou apenas cinco voltas nesta tarde de segundo treino livre no México. O anglo-tailandês cometeu um erro com apenas 15 minutos de sessão ao bater seu carro na barreira de proteção, causando a única bandeira vermelha da tarde. Se serve de consolo, o piloto se mostrou animado com a performance da Red Bull com Max Verstappen, o segundo mais rápido da sexta-feira (25)

Alexander Albon viveu dois períodos bem distintos nesta sexta-feira (25) de treinos livres do GP do México de F1. Pela manhã, o anglo-tailandês — que jamais antes havia guiado no Autódromo Hermanos Rodríguez — chegou a liderar a sessão e terminou na quarta colocação, ficando atrás de Lewis Hamilton, Charles Leclerc e seu companheiro de equipe, Max Verstappen. Mas no período da tarde, o novato conseguiu completar apenas cinco voltas. Tudo por conta de um erro cometido na entrada da curva 7. Albon usou demais a pista, nas suas próprias palavras, perdeu o controle do Red Bull RB15 e acertou a barreira de proteção, causando assim a única bandeira vermelha do segundo treino.
 
Sem ter como voltar à pista na sequência para que a Red Bull pudesse fazer os reparos, Albon terminou a tarde na 20ª e última colocação, tendo feito apenas cinco voltas.
Alexander Albon causou bandeira vermelha no início do TL2 (Foto: F1/Twitter)
Pouco depois da sessão, Albon admitiu que perdeu o controle do carro ao passar por cima da zebra da curva 7. “Foi isso mesmo. Vou dar uma olhada, foi muito rápido”, disse o piloto.
 
“Não esperava que fosse assim. Foi um erro displicente, usei a pista um pouco demais. Essas coisas acontecem muito rápido”, lamentou. Entretanto, o jovem tentou minimizar a ocorrência. "Não é o fim do mundo".
 
Além do erro em si, Albon lamentou também pelo tempo perdido de pista, fundamental para quem guia no México pela primeira vez. “Acho que perdemos também uma boa quantidade de informações em termos de simulação de corrida. Portanto, não vai ser fácil. Acho que vamos ter de mudar o programa do terceiro treino e encontrar uma boa solução para a classificação”, disse.
 
Se serve de consolo, Albon se mostrou bem satisfeito com a performance exibida pelo seu companheiro de equipe. Verstappen terminou apenas 0s115 atrás de Vettel, o mais rápido do dia. O holandês, no entanto, entende que a Red Bull, apesar de ter vencido as duas provas anteriores no México e ter marcado a pole — com Daniel Ricciardo — no ano passado, não haverá chance de lutar com a Ferrari pela pole neste sábado.
 
“Acho que o carro está bom. Isso mostra como foi o carro nos dois últimos anos. Só preciso reconstruir um pouco o ritmo para amanhã e lutar na classificação”, concluiu o anglo-tailandês.
 
As atividades de pista do GP do México vão ser retomadas neste sábado com a disputa do terceiro treino livre a partir de 12h (horário de Brasília). Já a definição do grid de largada está marcada para 15h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL. Siga a cobertura aqui.

Paddockast #39
O MELHOR SEM TÍTULO DA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube