Albon relata que pneus “não duravam” e define GP da Espanha como “difícil”

Seja com pneus macios, médios ou duros, Alexander Albon sofreu bastante em Barcelona. O tailandês pede que a Red Bull analise “o que deu errado” para reagir após um mediano oitavo lugar na Espanha

Alexander Albon largou em sexto neste domingo (16), tentando pelo menos não perder posições no GP da Espanha de Fórmula 1. Não deu: o desgaste de pneus foi um problema sério para o tailandês, que não fez funcionar a estratégia e caiu para oitavo em uma prova que dificilmente será lembrada.

“Foi uma corrida das mais difíceis”, disse Albon. “A gente precisava fazer algo diferente em algum momento porque não conseguimos fazer durar nenhum dos compostos de pneus. Nós sofremos e eu tentei cuidar dos pneus tão bem quanto possível, mas eles seguiram piorando. Precisamos analisar o que deu errado para voltar mais fortes”, continuou.

Alexander Albon perdeu terreno no GP da Espanha (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Albon foi o único a usar pneus duros, o que chegou a indicar a tentativa de fazer uma única parada no GP. Só que o composto não trouxe a performance esperada e levou a mais uma parada, encerrando com médios. Mesmo com mais aderência, não foi tão simples para Alex ganhar terreno.

“O problema era o terceiro setor. Não conseguia ficar perto de ninguém a ponto de conseguir uma ultrapassagem. Eu era um pato sentado. Nós íamos bem no primeiro e no segundo setor, mas não conseguíamos no terceiro”, encerrou.

Albon soma agora 40 pontos e permanece em sexto no Mundial de Pilotos. O tailandês passou Lando Norris na classificação, mas acabou ultrapassado por Lance Stroll. O companheiro Max Verstappen segue sobrando na briga interna, já com 95 tentos.

Alexander, assim como a F1 inteira, ganha uma semana de folga. A categoria só volta em 14 dias, quando realiza o GP da Bélgica em Spa-Francorchamps.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube