Albon se diz “acostumado” com batidas, mas lamenta não tirar pé a tempo no Bahrein

Alexander Albon reconhece que devia ter tirado o pé quando começou a perder controle da Red Bull. Após batida, o tailandês se queixou de um carro que sai muito de frente

Alexander Albon teve uma sexta-feira (27) das mais difíceis no Bahrein. O tailandês, ainda sem contrato para 2021 e pressionado na Red Bull, bateu forte no segundo treino livre e destruiu o carro #23. O lamento agora é um só: não tirar o pé quando ainda tinha chances de evitar o impacto com a barreira de proteção.

“Eu já tive algumas dessas [batidas], então estou acostumado”, disse Albon. “Foi uma situação em que eu devia ter tirado o pé. Fui surpreendido pela falta de aderência, foi uma situação dessas. Foi um ângulo estranho de se bater, mas está tudo bem. Eu tirei o pé, mas não o suficiente”, seguiu.

Albon bateu na última curva de Sakhir. O tailandês atacou a zebra mais do que devia, mas tentou seguir pisando fundo na entrada da reta principal. O resultado foi um carro perdendo controle, rodando e batendo.

Alexander Albon teve dia difícil no Bahrein (Foto: Red Bull Content Pool/Getty Images)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O problema, entretanto, vai além de o que Albon poderia ter feito. O tailandês se queixa da dirigibilidade, ficando insatisfeito com como o carro tende a sair de frente.

“O carro estava passando uma sensação boa no TL1. No TL2, tentamos algumas coisas que não funcionaram. Tem a ver com a pilotagem e com ajustes. Saímos de traseira quase o ano inteiro, e nesse fim de semana parece que estamos saindo de frente. Temos de pensar nisso. O carro vai bem na primeira volta e depois piora. Precisamos ver um jeito de fazer isso durar mais”, completou.

Albon deu apenas 17 voltas no TL2, justamente o mais representativo por conta das condições noturnas. A Red Bull ainda terá trabalho dobrado para deixar o bólido pronto antes do TL3 de sábado.

Albon segue sem contrato para a temporada 2021 da F1. O tailandês luta pela renovação, mas é ameaçado por Nico Hülkenberg e Sergio Pérez. Os dois são agentes livres no mercado e ganham força conforme o tailandês segue decepcionando no embate interno com Max Verstappen.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube