Alonso admite que sétimo lugar no TL2 do GP do Canadá foi “casualidade” e prevê: “Vai ser difícil entrar no Q3”

Piloto espanhol voltou a sofrer com problemas hidráulicos e no motor de seu carro e teve pouco tempo para treinar nesta sexta-feira (9) na pista da ilha de Notre Dame

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width =

336;
google_ad_height = 280;

Fernando Alonso tem sido tão genial quanto sincero desde que voltou à F1. Depois de nesta sexta-feira (9) mais uma vez sofrer com sua McLaren em problemas de diferentes níveis em sua McLaren, o piloto espanhol atribuiu ao mero acaso o surpreendente sétimo lugar no segundo treino livre para o GP do Canadá
 
Na parte da manhã, Alonso vinha se queixando da rigidez na direção do carro. O primeiro sinal de problema hidráulico se confirmou, junto com a falta de potência do até aqui sempre criticado motor Honda. As dificuldades não só o fizeram perder todo o TL1, como o atrapalharam para a sequência das atividades em Montreal. A equipe passou boa parte do tempo consertando os problemas do carro quando finalmente mandou o bicampeão para a pista.
 
“Sempre há uma desvantagem, mas temos experiência. Corremos durante muitos anos aqui e conhecemos bem o circuito. Conhecemos os pneus e o carro, o que não teria que ser um problema. A posição da sexta-feira é difícil de avaliar. Como já disse, entendo que estamos lutando para entrar no Q3, mas será difíl. Na corrida, tomara que possamos somar algum ponto. Seja como for, sétimo lugar foi um pouco da casualidade de uma boa volta. Não sei que crédito dar a ela”, disse Alonso.
Alonso ficou pelo caminho pela manhã e conseguiu volta voadoro no período da tarde (Foto: McLaren)
Mesmo sem o melhor dos carros até mesmo para os padrões da McLaren, Alonso conseguiu o tempo de 1min14s245,1s310 atrás do mais rápido da tarde Kimi Räikkönen, é verdade, mas já o suficiente para impressionar. Para efeitos de comparação mais justa, o companheiro de equipe Stoffel Vandoorne foi 2s689 mais lento que o ponteiro.

Depois de sua participação na Indy 500, Alonso voltou ao paddock da F1 com discurso firme. Ainda na quinta, deu um ultimato à McLaren, Honda, Liberty Media e quem mais que cruzasse o caminho de quem chegou a liderar 27 voltas em sua primeira corrida em um circuito oval. O espanhol disse que se não vencer corrida ou entender que as coisas vão melhorar até setembro, deixa a equipe. Mais do que isso, também não concorda com a ideia de mais de 21 corridas no calendário.

Um dia após essas declarações, logo em seus primeiros minutos na pista, os velhos e conhecidos problemas com a McLaren. Alonso diminuiu o tom das críticas, mas o estrago já estava feito.

“Foi uma jornada de contratempos. No começo, podemos dar algumas poucas voltas e logo voltamos ter problemas com o motor, outra vez na parte hidráulica. Na segunda sessão, saímos tarde. Tentamos mudar todas as peças até a última hora. Neste sábado, vamos tentar recuperar o tempo perdido”, concluiu o piloto.

A F1 volta à pista neste sábado, a partir das 11h (horário de Brasília), para a terceira sessão de treinos livres. O classificatório acontece às 14h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative;

padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden;

max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-

container object, .embed-container embed { position:

absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%;

}

</ifra me></div> </div> </div>

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube