Alonso desencana de falha de câmbio e quer apenas aproveitar “pontos positivos do bom dia” de treinos em Baku

Fernando Alonso, uma vez mais, se viu às voltas com problemas de confiabilidade do conjunto McLaren Honda. Desta vez, foi a caixa de câmbio. Ainda assim, o espanhol ficou satisfeito com o dia de trabalho em Baku nesta sexta-feira (23)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Fernando Alonso novamente se viu parado na pista antes mesmo de uma atividade da F1 acabar. De novo, a McLaren Honda o deixou não mão. Na parte final do segundo treino livre do GP do Azerbaijão, nesta sexta-feira (23), o espanhol teve de estacionar o MCL32 #14 antes de conseguir chegar aos boxes. Porém, desta vez, não foi o motor Honda o culpado, mas, sim, uma falha da caixa de câmbio, conforme informou a McLaren após o encerramento dos trabalhos em Baku. Alonso terminou o dia com a 12ª melhor marca, 2s1 atrás de Max Verstappen, o mais rápido na capital azeri.

 
Apesar de mais um problema de confiabilidade, Alonso se disse satisfeito com o desempenho apresentado pela McLaren nos treinos. "O dia foi bom. Nós tentamos testar peças novas nos dois treinos livres, avaliamos várias configurações aerodinâmicas e acho que vamos conseguir tirar algo de positivo para amanhã", afirmou o espanhol, que também falou sobre os incidentes ao longo do dia em Baku.
A velha rotina de Fernando Alonso: o espanhol ficou a pé de novo após outra falha no motor (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Acredito que todos tentaram apressar muito as coisas hoje, para no sábado e domingo ter menos problemas, assim como aconteceu no ano passado. Mas a pista hoje estava complicada e os compostos duros perdem mais temperatura na reta, antes da freada", explicou.

 
Por fim, Alonso afirmou que vai encarar a corrida com muita calma, especialmente diante da punição que vai fazê-lo largada do fundo do pelotão. "Saindo em último ou penúltimo, teremos de ter muita calma e aproveitar as chances, tentando poupar todos os conjuntos de pneus possível para a corrida", concluiu.
 
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube