Alonso diz que desempenho atual da McLaren torna busca por pontos “uma meta realista” em 2016

Fernando Alonso afirmou que, finalmente, a McLaren atingiu uma posição em que pode traçar como meta a zona de pontuação. O espanhol elogiou a melhora no desempenho da equipe inglesa e acha que é possível chegar entre os dez primeiros em todas as corridas

Na sequência do sexto lugar conquistado no GP da Rússia, Fernando Alonso sente que finalmente a McLaren Honda está em posição de somar pontos em todas as provas da temporada 2016 da F1. 
 
Em Sóchi, na corrida disputada no último domingo, o espanhol obteve o melhor resultado até agora no campeonato, sendo que a equipe inglesa também colocou Jenson Button em décimo. E foi só a segunda vez, desde que o time de Woking e a Honda reeditaram a parceria, que os dois carros terminaram uma prova na zona de pontuação.
 
"Ao contrário do passado, quando fazíamos boas largadas, mas éramos incapazes de reter essas posições, neste ano a diferença é que temos ritmo", disse o bicampeão, acrescentando que a McLaren ainda vai crescer mais em desempenho em 2016.
Fernando Alonso foi o sexto colocado em Sóchi (Foto: Getty Images)
"O resultado, em termos de classificação, foi um pouco decepcionante, mas, na corrida, tivemos um ritmo melhor, mais normal, eu diria. Então, acho que estar na zona de pontos regularmente é uma meta a partir de agora", completou.
 
Alonso ainda reconheceu, no entanto, que a disputa no pelotão intermediário é apertada e que a tarefa da McLaren não será das mais fáceis. "Nós ficamos fora do Q3 por apenas dois décimos", falou. "Tinha um grupo forte lutando para ir ao Q3, e nós fomos os últimos, por isso ainda está faltando alguns décimos para que possamos brigar por posições mais à frente", explicou Fernando, reconhecendo ainda que a área mais vulnerável da McLaren continua sendo o motor.
 
"Alguns estão mudando um pouco o motor no Q1, depois no Q2 e Q3. Nós não temos essa possibilidade no momento, então a nossa performance é mais ou menos a mesma", concluiu.
PADDOCK GP #27 RELEMBRA COBERTURA DA MORTE DE AYRTON SENNA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube