Alonso diz que “em circunstâncias normais” deveria ter vencido em Baku e apenas lamenta deficiências da McLaren

Fernando Alonso lamentou as deficiências que ainda impedem a McLaren de conquistar resultados melhores na F1, especialmente em corridas tumultuadas como a do Azerbaijão neste domingo (25). O espanhol disse que "em circunstâncias normais" deveria ter vencido

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Depois de conquistar seus primeiros pontos em 2017 no Azerbaijão neste domingo (25), Fernando Alonso entende que, "em circunstâncias normais", deveria ter figurado na briga pela vitória ou, ao menos, pelo pódio. O espanhol largou da 19ª colocação do grid, graças à punição que recebeu pela troca de elementos do motor da Honda, mas saiu bem e fez aquilo que prometera ontem: aproveitar todas as oportunidades que a prova apresentasse. E não foram poucas. Além do bom início de corrida, o bicampeão tirou proveito das intervenções do safety-car para escalar o pelotão, surgindo, em dado momento, na sexta colocação. Na parte final, entretanto, não teve como segurar os carros mais velozes e cruzou a linha de chegada na nona posição.

 
"Foi uma corrida em que, em circunstâncias normais, deveríamos ter vencido", disse o asturiano aos jornalistas em Baku após a prova.

"Eu estava junto com Daniel, que venceu a corrida, logo na primeira vez em que o safety-car saiu à pista. (Lewis) Hamilton perdeu o encosto de cabeça, (Sebastian) Vettel foi punido, as duas Force India saíram e Kimi (Räikkönen) também… Então, você automaticamente precisa estar entre os dois ou três melhores. Nós deveríamos ter brigado pela vitória, mas infelizmente ainda não estamos nesta posição", acrescentou.

Fernando Alonso foi aos pontos (Foto: Honda)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Alonso admitiu ainda que, não fossem todos os incidentes que aconteceram à sua frente, não poderia ter somando pontos neste domingo, especialmente devido à falta de potência do motor Honda nas longas retas do traçado azeri. "No nosso caso, tudo funcionou ao nosso favor", falou.

 
"É um daqueles dias em que você ganha por eliminação, mas é uma pena que não possamos manter essas colocações por conta das nossas deficiências. Somar dois pontos aqui era impossível, mas é bem-vindo", concluiu.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube