Alpine considera mudar abordagem e copiar ideia do motor Mercedes em 2022

A Mercedes foi pioneira ao colocar elementos do motor de combustão interna em partes diferentes do motor. A Alpine achou interessante e considera fazer o mesmo já em 2022

Unidade de potência é um assunto em alta na Alpine, sucessora da Renault na Fórmula 1. Depois de anos apostando em conceitos próprios no desenvolvimento do motor, 2021 arrisca ser o último ano antes de uma importante ruptura: a montadora pensa em reaproveitar conceitos trazidos à Formula 1 pela Mercedes.

A principal ideia tem a ver com a realocação de elementos da unidade de potência, especialmente no motor de combustão interna o ICE. A Mercedes foi a primeira a separar o turbo e o compressor, colocados em lados diferentes do carro. A Honda já faz isso desde 2017, inspirada nos alemães. A principal vantagem é a redistribuição de peso, além de ganhos aerodinâmicos.

“A resposta simples é que sim [temos interesse]. Podemos ir nessa direção. Vocês já viram as fotos, então não vou mentir. Estamos considerando”, disse Remi Taffin, diretor de motores da Alpine, fazendo referência às fotos do lançamento da nova Alpine.

O carro da Alpine pode ganhar conceito novo de motor em 2022 (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

A oportunidade de reaproveitar conceitos da Mercedes surgiu, de certa forma, com a pandemia. A então Renault adiou o desenvolvimento do motor na paralisação do primeiro semestre de 2020. Assim, a Alpine de 2021 ganhou mudanças sutis na unidade de potência. Mudanças maiores, talvez só se baseando na Mercedes.

“Implementamos algumas modificações que originalmente estavam previstas para a metade do ano passado. Trata-se mais de uma evolução prevista para durante a temporada, mas que ficou para o inverno”, seguiu Taffin.

A Alpine começa 2021 tentando seguir a tendência de alta já estabelecida pela Renault em 2020. O quinto lugar no Mundial não foi o melhor resultado da escuderia, mas brigas por pódio indicaram uma equipe que pode voar mais alto na F1. Para isso, a dupla de pilotos passa a ser Esteban Ocon e Fernando Alonso.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube