Alpine se diz “aberta a dar apoio” para entrada de novas equipes na Fórmula 1

A Alpine tem interesse em virar parceira de possíveis novas escuderias da F1, disse o diretor-executivo Marcin Budkowski. A última escuderia a entrar no grid foi a Haas, em 2016

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTubeGP | GP2
Fernando Alonso, aos 40 anos, deixa claro: idade não é problema na Fórmula 1

Em busca de uma parceira, a Alpine sinalizou que pode apoiar a entrada de novas equipes na Fórmula 1. Basta as postulantes apresentem projetos de negócios sólidos para competir no Mundial. Marcin Budkowski, diretor-executivo da equipe francesa, afirmou que, inclusive, já conversou com algumas candidatas a respeito da possibilidade.

Em entrevista veiculada pelo site RacingNews365, Budkowski comentou sobre as possíveis candidatas à categoria, e sinalizou que a Alpine já mantém no radar a possibilidade de firmar parcerias. “Existem marcas interessadas em entrar no esporte. Algumas tornaram o interesse público, virando pauta para a imprensa nos últimos anos. Outras não olharam para o lado da publicidade, não quiseram tornar o fato público”, afirmou.

“Existem muitas marcas interessadas na Fórmula 1, que é um grande esporte e no futuro será sustentável e lucrativo, com o teto orçamentário e o aumento do fundo de premiação. Existem muitos interesses nisso. Conversamos com algumas marcas interessadas. No momento, esse desejo ainda não se concretizou em uma nova entrada”, disse.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Marcin Budkowski, novo diretor-executivo da Alpine

Ainda com o tema em mente, o diretor da Alpine sinalizou o interesse da equipe em apoiar as equipes novatas e relembrou a dificuldade existente em manter uma escuderia competindo em alto nível na Fórmula 1.

“Se aparecer um bom projeto, com um bom financiamento e uma abordagem clara a respeito de montar uma nova equipe, estamos abertos a discutir e considerar dar apoio a essa operação com motor ou trem de força”, comentou.

“Não é fácil criar uma equipe de Fórmula 1 do zero. Também não é fácil competir na Fórmula 1 com uma equipe já criada. Mas criar uma do nada é uma empreitada gigantesca”, concluiu Budkowski.

Vale lembrar que a última equipe novata a estrear na Fórmula 1 foi a estadunidense Haas, que fez seu debute no ano de 2016. Para o futuro, empresas ligadas como a Porsche e Volkswagen já sinalizaram o interesse em fazer parte do grid.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar