Andretti anuncia reformulação de marca enquanto aguarda definição sobre F1

Andretti surpreendeu ao anunciar rebranding. Equipe deixa de ter 'Autosport' no nome e passa a ter 'Global', além de novo logo. Time vive expectativa de ganhar vaga no grid da Fórmula 1

Na expectativa por uma chance de entrada como equipe na Fórmula 1, a Andretti anunciou uma grande reformulação de marca e identidade nesta terça-feira (5). A partir de agora, o time deixa de ser ‘Andretti Autosport’ para se tornar ‘Andretti Global’.

Além do novo nome, a equipe também ganhará um novo logo, e o projeto para a temporada 2024 é de introduzir também uma nova experiência digital e uma nova estrutura para os fãs pelas redes sociais, buscando trazer uma identidade única e alinhada com o legado da equipe.

Relacionadas


“Estou orgulhoso do que a Andretti Autosport alcançou durante os anos, e todas as memórias que vieram com momentos muito especiais. Assim como tenho orgulho do passado, estou igualmente animado pelo futuro. Enquanto continuamos a expandir e construir uma instituição nas corridas”, declarou Michael Andretti, diretor-executivo e presidente do time.

Jake Dennis já está de olho no bicampeonato da Fórmula E (Foto: Andretti)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Nosso objetivo é estar enraizado na cultura dos nossos fãs, times e parceiros. Esta reformulação da marca é um marco importante na nossa jornada, mas estamos apenas começando. Estamos determinados a alcançar o sucesso e confiante que há grandes coisas reservadas para a Andretti Global”, seguiu.

Atualmente, a Andretti tem operação em oito categorias: Indy, Fórmula E, IMSA, Extreme E, Indy NXT e V8 Supercars, Super2 e Super Copa.

Em fevereiro, a FIA abriu um período de inscrições para possíveis interessados em entrar no grid da Fórmula 1 como equipe a partir de 2026. A Andretti firmou um projeto com a Cadillac, que ainda não teve resposta. Boa parte dos times atuais rejeitam a ideia. A rejeição, no entanto, está atrelada ao interesse dos demais times que já compõem o campeonato, e alegam que um novo integrante diluiria de forma considerável a receita das equipes – embora a nova integrante tenha de pagar uma taxa de, pelo menos, US$ 100 milhões (R$ 496 milhões, na cotação atual).

A primeira equipe a utilizar a marca ‘Andretti Global’ será o time de Fórmula E, que participará dos testes de pré-temporada em outubro, em Valência, na Espanha. A equipe é a atual campeã de pilotos com o britânico Jake Dennis.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.