Após disputa com gigantes, Massa vê Williams perto do limite, mas se diz “empolgado e satisfeito”

Felipe Massa terminou o sexto dia de testes coletivos da F1 em Barcelona com a segunda melhor marca da sessão, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Falando sobre as atividades em Barcelona, o brasileiro não escondeu o entusiasmo, mas também foi realista: o desempenho é tudo que a equipe inglesa tem


determinarTipoPlayer(“16158757”, “2”, “0”);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Na terça-feira, Felipe Massa foi o mais rápido nos testes da F1 em Barcelona. Nesta quarta, com um tempo ainda melhor, terminou a sessão em segundo, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Um desempenho que deixou a Williams e o brasileiro animados para o GP da Austrália, que abre a temporada no fim do mês. 

 
Os testes da F1 costumam esconder muita coisa. Mas, em conversa com o GRANDE PRÊMIO no circuito catalão, após as atividades desta quarta, Massa abriu o jogo: o tempo de 1min19s420 já está próximo do máximo que a Williams pode alcançar no momento. 
 
Na prática, isso significa que a volta foi obtida com pouco combustível, uma configuração aerodinâmica agressiva e pneus ultramacios. Foi, portanto, uma simulação do que seria um desempenho em um treino classificatório. 
 
Seria este, então, um bom parâmetro do limite do carro? “Pô, acho que sim. Tentei o máximo, tirar praticamente o que a gente tem. É difícil saber se tem equipes escondendo o jogo e não querendo mostrar tudo aquilo que tem”, afirmou. 
 
A Mercedes, única equipe a superar o tempo de Massa até agora, conseguiu a marca de 1min19s310 com Bottas equipado com pneus supermacios; com os ultramacios, o finlandês fez seu melhor giro em 1min19s355; apenas 0s055 mais rápido que a Williams. 
Felipe Massa se entusiasmou com o segundo melhor tempo em Barcelona (Foto: XPB)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
O brasileiro, entretanto, mantém a calma e não se arrisca a fazer previsões sobre o desempenho dos concorrentes. Embora não se canse de elogiar o próprio carro. “A resposta para isso está na Austrália, é difícil ter uma resposta aqui. O que dá para dizer é que a sensação do carro é boa, estou me sentindo bem, o carro é constante, não quebra. Isso é um ponto bem positivo pra começar o campeonato”, avaliou. 

 
A entrevista foi a última de Massa à imprensa durante os testes de Barcelona. Nos dois próximos dias, apenas o canadense Lance Stroll falará com a mídia. E, neste contato final, o veterano deixou claro: os testes às vezes enganam, mas a expectativa é alta. 
Felipe Massa nos testes da F1 em Barcelona (Foto: LAT Photographic/Williams F1)
“O que eu posso dizer é que no ano passado, fazendo o melhor que tínhamos aqui nos treinos, a gente não conseguia ficar entre os três primeiros. Este ano, parece ser um pouco mais fácil. Essa é a única resposta que eu posso te dar. Se isso é suficiente ou não, não tenho ideia. Mas estou empolgado e satisfeito com o que senti do meu carro”, conclui Massa. 
 
Na quinta-feira, de acordo com a programação original da Williams, Massa voltará à pista para testar durante meio período, dividindo as atividades com o canadense e estreante Lance Stroll. 

GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a segunda sessão de pré-temporada em Barcelona com o repórter Thiago Arantes e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube