Após Fórmula 1 rejeitar, Ferrari libera membros para receber vacina no Bahrein

De acordo com a Gazzetta Dello Sport, a Ferrari autorizou seus empregados que viajaram ao Bahrein para tomar a vacina contra a Covid-19, situação oferecida pelas autoridades locais. Carlos Sainz poderia ser incluso na lista, mas há dúvidas sobre Charles Leclerc

Os empregados da Ferrari que estiverem no Bahrein, palco da pré-temporada da Fórmula 1 nesta semana, além do primeiro GP da temporada – este, no dia 28 de março -, foram liberados para tomar a vacina contra a Covid-19.

No começo de março, o país insular se ofereceu para vacinar todas as pessoas ligadas ao esporte, mas a F1 rejeitou a oferta, com a ideia de seguir o cronograma do Reino Unido.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

CARLOS SAINZ; FERRARI; TESTE; FIORANO; FÓRMULA 1; F1 2021;
Carlos Sainz tem a oportunidade de voltar do Bahrein vacinado (Foto: Ferrari)

Segundo o jornal Gazzetta Dello Sport, porém, a Ferrari liberou seus membros para tomar a vacina, já que eles ficarão no Bahrein por tempo o suficiente para serem imunizados com as duas doses da produzida pela Pfizer-BioNTech – a utilizada pelo governo do país asiático.

Eles chegam nesta quarta-feira (10) e, como ficam até o dia 28, teriam tempo para receber as duas doses da vacina. Ao menos 100 empregados receberiam a primeira já nesta quarta.

Sobre os pilotos, o jornal não garante o que vai acontecer, mas afirma que é provável que Carlos Sainz entre na lista dos imunizados, enquanto Charles Leclerc não receberia – o motivo, porém, seria o de que foi infectado com o vírus há pouco tempo, mas isso não garante imunização.

Ainda de acordo com a publicação, a Mercedes também aceitou a proposta do Bahrein e deve liberar seus funcionários para que recebem a vacina durante a viagem.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube