Após pódio no Brasil, Gasly diz que “voltar à Toro Rosso não era necessário”

Apesar de vir andando com destaque desde que retornou à Toro Rosso, Pierre Gasly, que agora tem um pódio na carreira, segue sendo contrário à opinião de que o rebaixamento da Red Bull era necessário para fazer com que se recuperasse em 2019

O grande momento de Pierre Gasly na carreira veio dois fins de semanas atrás, no GP do Brasil de Fórmula 1. O francês fez uma corrida impecável e terminou na segunda colocação, indo ao pódio e segurando a investida de Lewis Hamilton nos instantes finais da prova. Apesar de todos os elogios desde que retornou da Red Bull para a Toro Rosso, Gasly segue sem achar que o rebaixamento era necessário para melhorar o rendimento. 
 
Já em Abu Dhabi para a corrida que encerra a temporada 2019, no próximo domingo, Gasly foi claro: a volta à Toro Rosso tem sido boa, mas de forma alguma era necessária.
 
"Não acho que tinha que voltar à Toro Rosso para render em melhor nível. Não era necessário voltar, continuo fazendo as coisas da mesma forma. Esse retorno está sendo uma boa experiência, mas não mudei nada, continuo dando 100% em todos os fins de semana", afirmou.
 
Na prova, duelou com Carlos Sainz para ser o melhor do resto. Depois que as Ferrari bateram e Alexander Albon rodou com o toque de Hamilton, acabou valendo muito mais.
 
"Não é a primeira vez que Sainz e eu lutamos na pista. A batalha pelo sexto lugar entre nós dois torna essa última corrida ainda mais emocionante. Quero essa batalha mais vezes, a McLaren e Carlos estão rápidos o ano inteiro, faremos tudo para batê-los no fim de semana", falou.
Pierre Gasly (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Após o resultado no Brasil, Gasly voltou direto para a França, aliás. O objetivo era comemorar o momento com gente conhecida.
 
"O fim de semana do Brasil foi uma loucura. Cheguei na França segunda-feira, queria comemorar com os meus. A reação de todo mundo foi impressionante, 2019 foi uma montanha russa para mim. Ver a paixão no paddock foi muito especial", afirmou.
 
Por fim, Gasly comemorou a mudança no desenho dos fins de semana da F1 a partir dos fins de semana: serão três dias em vez de quatro, como funciona atualmente.
 
"Um dia a menos de GP e um dia a mais com minha família. Ser piloto e estar com uma pessoa que não está neste mundo é muito difícil. É muito positivo terem encurtado os fins de semana em um dia para 2021", finalizou.
 
O GP de Abu Dhabi encerra o campeonato 2019, e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO E EM TEMPO REAL.

 

Paddockast #42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar