Aposentadoria de Rosberg para negociações entre Mercedes e Sauber por vaga para Wehrlein em 2017

Chefão da Mercedes, Toto Wolff reconheceu que as negociações que vinha tendo com a Sauber, na tentativa de colocar Pascal Wehrlein no lugar de Felipe Nasr, está em “modo de espera” agora, depois que Nico Rosberg anunciou a aposentadoria da F1

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O anúncio da aposentadoria de Nico Rosberg pegou a Mercedes de surpresa e a verdade é que o caminho tomado pelo alemão agora mudou completamente os planos da equipe tricampeã para 2017. A esquadra chefiada por Toto Wolff vinha negociando com a Sauber na tentativa de assegurar um posto para Pascal Wehrlein, que entraria no lugar de Felipe Nasr. Só que a saída do atual campeão fez o time alemão colocar as conversas em espera, ao menos até decidir quem vai substituir Rosberg ao lado de Lewis Hamilton para a próxima temporada.

 
Wehrlein, que faz parte do programa de jovens pilotos da Mercedes e também é o reserva da equipe, defendeu a Manor em 2016 e vinha tentando garantir um lugar na Sauber, depois que acabou sendo preterido na Force India, que optou por ficar com Esteban Ocon, também pupilo de Brackley e companheiro de Pascal na menor equipe do grid. 
 
Ao falar sobre o futuro de Wehrlein, Toto Wolff admitiu que as negociações estão paradas por enquanto. "As conversas entre nós e a Sauber estavam em um estágio avançado. Nas últimas semanas, eu estive com eles, mas, devido à nossa nova situação, essa negociação foi colocada em modo de espera no momento", revelou o chefe da Mercedes em entrevista à agência de notícias alemã 'DPA'.
Toto Wolff não quer enfrentar batalha judicial por contrato com piloto de ponta (Foto: Mercedes)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O dirigente austríaco defende a ascensão de Pascal, mas também entende que não é um cenário ideal expor o jovem à pressão de dividir o time com Hamilton. "Pascal é um jovem ambicioso. Ele tem grandes objetivos e compartilhamos destes objetivos. Por isso, ele faz parte do nosso programa de desenvolvimento", afirmou Wolff.

 
"Ele completou uma temporada com a Manor e, se eu pudesse fazer uma lista de Natal, eu gostaria que ele tivesse mais um ou dois anos em uma equipe do pelotão intermediário, mas não haverá uma lista de desejos de Natal para mim neste ano", completou.
 
"Portanto, temos de achar um bom negócio. E como Nico teve de tomar essa decisão corajoso, talvez nós também tenhamos de tomar uma também", acrescentou Toto.
 
Embora tenha dito à emissora Sky Sports que Fernando Alonso é um nome que precisa ser considerado, Wolff revelou certa hesitação e disse que não gostaria de entrar em uma batalha por contratos nesta fase do ano. "Sim, nós respeitamos os contratos que os outros pilotos possuem com suas equipes. Nós mesmos não gostaríamos que nossos pilotos voltassem sua atenção para uma nova oportunidade", afirmou.
 
"Não queremos uma situação em que tenhamos um confronto ou uma batalha legal, isso está claro. Existe uma possibilidade de encontrarmos uma solução amigável e adequada para ambas as partes. E essa é a possibilidade", acrescentou.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube