Barrichello se vê melhor preparado para possível retorno à F1 do que Schumacher estava em 2010

Depois de citar os retornos de Michael Schumacher e Kimi Räikkönen, Rubens Barrichello mais uma vez disse estar aberto para voltar a competir na F1, mas tem Indy em primeiro plano para 2013. O piloto ainda falou que sua participação na Stock Car é como se fosse uma pelada de fim de ano

A F1 não sai da cabeça de Rubens Barrichello. Aos 40 anos, o ex-piloto de Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn GP e Williams ao longo de suas 19 temporadas na categoria não descarta retornar ao certame, caso tenha uma oportunidade. “A gente nunca pode dizer nunca”. Além disso, ele acredita estar melhor preparado física e mentalmente do que Michael Schumacher quando o alemão decidiu abandonar a aposentadoria.

Em entrevista ao ‘SporTV’ nesta segunda-feira (29), Barrichello citou o exemplo de dois pilotos que voltaram à F1 após temporadas de ausência: Michael Schumacher e Kimi Räikkönen. O alemão, segundo seu ex-companheiro de Ferrari, “não voltou bem preparado”; já o finlandês, terceiro no campeonato, “teve um ano sensacional”.

Barrichello segue negociando para voltar aos Estados Unidos em 2013 (Foto: IndyCar/LAT USA)

“Eu acho que a gente tem que ter na vida um sonho de querer melhorar a cada dia e a porta abre se for aquele o seu caminho de entrar, então não posso dizer que não [vou voltar à F1]”, filosofou.

Após perder a vaga na equipe Williams para Bruno Senna, no começo de 2012, Barrichello procurou novos ares e foi competir nos Estados Unidos. E o fato de ter disputado o campeonato da Indy o faz acreditar que está pronto para um retorno. “Eu diria que por eu não ter parado, por ter ficado em outra categoria andando, correndo, eu estou mais ativo. Então, em condições físicas e mentais, estaria preparado, sim”, afirmou o piloto.

Barrichello também falou sobre sua participação nas três provas finais da temporada de 2012 da Stock Car, que comparou às “peladas” de fim de ano dos jogadores de futebol. "Na F1, o campeonato acabava no final do ano, então não tinha muito tempo ocioso. Já na Indy, termina bem antes e com isso, já estava há algum tempo em casa. A Stock Car foi como uma pelada para mim", disparou. Em sua estreia, em Curitiba, o piloto com mais largadas na história da F1 foi o 22º colocado.

Para a temporada de 2013, o brasileiro voltou a dizer que o foco está na Indy e admitiu que negocia tanto com a KV quanto com outras equipes por uma vaga no grid no próximo ano, mas que ainda não fechou contrato. “Eu gostaria de voltar para poder, quem sabe, lutar por vitórias”, afirmou.

“O pensamento é continuar na Indy porque, depois de um ano de aprendizado, eu quero voltar para fazer melhor. O final do ano já foi melhor”, explicou Barrichello, cujo maior feito na Indy em 2012 foi um quarto lugar na etapa de Sonoma, a antepenúltima do campeonato. Após a disputa de 15 etapas, Barrichello ficou na 12ª posição, com 289 pontos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube