F1

Binotto deixa função de diretor-técnico, mas mantém cargo de chefe da Ferrari

Mesmo depois de ter sido nomeado como novo chefe de equipe, Mattia Binotto ainda acumulava a função de diretor-técnico da Ferrari. Mas de acordo com a versão italiana do site ‘Motorsport.com’, três engenheiros vão dividir a função, enquanto Simone Resta vai cuidar do projeto para 2021

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré

Mattia Binotto deixa cargo na Ferrari. Mas não se trata do comando da equipe, assumido pelo engenheiro ítalo-suíço desde o início de 2019, em substituição a Maurizio Arrivabene. Binotto acumulava as funções de chefe de equipe e diretor-técnico, vai deixar a função para se concentrar apenas na gestão da equipe na Fórmula 1. De acordo com a versão italiana do site ‘Motorsport.com’, a escuderia de Maranello vai anunciar, na semana do GP da Alemanha, que três engenheiros vão se dividir no posto de diretor-técnico.
 
O objetivo da Ferrari com a medida é aliviar a carga de trabalho de Binotto, que passa a mirar o futuro da Ferrari a respeito do projeto de 2020. 
Binotto vai deixar a função de diretor-técnico para se concentrar na gestão da Ferrari (Foto: Ferrari)
Sendo assim, a função de diretor-técnico será dividida entre Enrico Cardile, responsável pelo desenvolvimento do chassi; David Sánchez, aerodinamicista; e Corrado Iotti, responsável pelo desenvolvimento de motores. Mas é possível que mais surpresas sejam anunciadas, afirma o site.
 
Ao mesmo tempo em que trabalha já focada no projeto do carro do ano que vem, a Ferrari também pensa em 2021, quando a F1 pretende entregar uma nova era de carros e também um novo regulamento técnico. Sendo assim, a escuderia italiana recontratou Simone Resta, que estava na Alfa Romeo como diretor-técnico há um ano.
 
Em seu novo ciclo em Maranello, Resta já foi designado para cuidar do projeto de 2021. A ideia de Binotto é organizar dois grupos distintos de trabalho, o primeiro para se dedicar ao desenvolvimento do carro do ano que vem, ainda sob a égide do regulamento atual, e um segundo grupo para a nova era da F1.
 
Ainda que não tenha jogado a toalha sobre as chances de título em 2019, as possibilidades são cada vez mais escassas, ainda mais depois de uma nova dobradinha da Mercedes no último GP da Inglaterra. Depois de dez etapas na temporada, a escuderia italiana soma 243 pontos, enquanto a Mercedes aparece disparada na liderança, com 407, 164 à frente da rival.

Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.