F1

Bottas dá troco em Hamilton e comanda novo 1-2 da Mercedes no TL2 em Paul Ricard

A sexta-feira chegou ao fim em Paul Ricard com mais uma dobradinha da Mercedes. O que mudou foi o ponteiro: Valtteri Bottas aproveitou erro de Lewis Hamilton, que não conseguiu fechar volta com macios, para liderar o TL2 na França

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
A Mercedes seguiu sem adversários no segundo treino livre do GP da França, realizado nesta sexta-feira (21) em Paul Ricard. A equipe alemã, que já havia liderado o TL1 com Lewis Hamilton, repetiu a dobradinha na sessão vespertina. Só que agora com outro piloto na ponta da tabela de tempos: Valtteri Bottas conseguiu o tempo de 1min30s937, melhor tempo do dia.
 
Bottas foi 0s4 mais rápido do que Hamilton, segundo colocado. O finlandês, apesar de estar em boa forma, teve o benefício de fechar volta com pneus macios, enquanto Hamilton girou com pneus médios. O britânico não conseguiu volta com os pneus vermelhos por erro próprio: Lewis escapou na curva 4, fritando a borracha e precisando abortar o plano.
 
O terceiro lugar foi de Charles Leclerc, repetindo o que já fora visto durante a manhã. O jovem piloto voltou a ter uma Ferrari consideravelmente mais lenta do que a Mercedes, terminando 0s6 mais lento do que Bottas.
Valtteri Bottas, o líder do TL1 (Foto: Mercedes)
O quarto lugar coube a Sebastian Vettel, que voltou a ser um pouco mais lento do que o companheiro Leclerc. O top-5 ainda teve uma surpresa: Lando Norris foi o quinto mais rápido, com uma McLaren que colocou a Red Bull no bolso. O britânico foi 0s2 melhor do que Max Verstappen, sexto.
 
Carlos Sainz Jr. foi sétimo com a outra McLaren, superando problemas mecânicos na primeira metade do TL2. Pierre Gasly voltou a ter atuação tímida, sendo oitavo. Kimi Räikkönen apareceu em nono, enquanto Kevin Magnussen fechou o top-10.

Saiba como foi o TL2 do GP da França de F1

Passado o almoço na França, equipes e pilotos voltaram à pista. Mas não em grandes números: somente Romain Grosjean – que teve problemas mecânicos no TL1 e perdeu tempo – e Daniil Kvyat – que só se importava com simulação de corrida após descobrir que largaria em último após troca de motor – estavam somando voltas.
 
Para Grosjean, o TL2 começou indo de mal a pior. Em uma tentativa de volta rápida, o francês travou o pneu dianteiro direito, que ficou com uma marca enorme. Temendo que a vibração do pneu causasse danos na suspensão, a Haas chamou o frustrado francês de volta aos boxes. Detalhe: o pneu era o duro, um dos apenas dois sets disponíveis para Romain.
 
A McLaren voltou a aparecer no topo da tabela de tempos quando mandou Norris à pista, mas, como era de se esperar, foi uma alegria breve. A Ferrari mandou os dois carros à pista logo depois, com Vettel tomando a liderança ao anotar 1min32s763 – melhor tempo do fim de semana até aqui.
Lewis Hamilton apareceu em segundo no TL2 (Foto: AFP)
Também seria alegria passageira: Bottas conseguiu 1min32s478, sendo mais do que 0s2 melhor do que Vettel. Para tornar a vida da Ferrari mais difícil, Verstappen apareceu em segundo. O alemão ficaria ainda mais incomodado ao ver Leclerc também ganhar terreno, ficando em terceiro. O grupo de pilotos estava próximo, com Hamilton curiosamente incapaz de ir além do sétimo tempo.
 
Só que aí Bottas resolveu acabar com a paridade. 1min31s669 com médios foi o tempo que permitiu ao finlandês disparar, com quase 0s7 de vantagem. E era só o começo: o #77 conseguiu 1min31s110 pouco depois, sendo 0s2 mais rápido do que Hamilton, agora com 1min31s361. As outras equipes também melhoraram, mas Verstappen era terceiro com tempo por volta de 1s mais lento.
 
Enquanto a Ferrari deixava de forçar novas voltas rápidas, outros pilotos surgiam no top-5. Norris subia para quarto, 1s3 mais lento do que Bottas, enquanto Gasly era quinto, com tempo quase idêntico.

Enquanto Norris vivia minutos de fama misturado com os pilotos de ponta, a outra garagem da McLaren tinha sua dose de preocupações. Sainz, com problemas no difusor, estava estacionado. A equipe britânica precisou tirar o assoalho do carro #55 para corrigir o problema mecânico.
Charles Leclerc apareceu em terceiro (Foto: AFP)
Os problemas de Hamilton, por sua vez, viriam na própria pista. O britânico errou na chicane das curvas 3 e 4, saindo de traseira, fritando pneus e escapando da pista. O carro escapou ileso, mas certamente era algo que não ajudaria a simulação de corrida da Mercedes.
 
A Ferrari, por sua vez, começou a pisar mais fundo no acelerador. Leclerc subiu para terceiro, mas com déficit de 0s6 para Bottas. Vettel era quarto, na frente de Verstappen.

Parecia que o top-5 já estava consolidado, já que os pilotos de ponta estavam todos focando em simulação de corrida, com tanques cheios. Só que esqueceram de combinar isso com a McLaren: Norris veio com pneus macios, alcançando 1min31s882. Foi suficiente para derrotar Verstappen, agora sexto. De quebra, Sainz subiu para sétimo, aparecendo na frente de Gasly. Não era o fim de sexta-feira que a Red Bull tinha em mente.

E a cota de surpresas estava esgotada. Sem novas movimentações, consequência das voltas notoriamente mais lentas do que as vistas anteriormente, o TL2 chegou ao fim com um novo resultado dos sonhos para a Mercedes.

F1 2019, GP da França, Paul Ricard, treino livre 2:

1 V BOTTAS Mercedes 1:30.937  
2 L HAMILTON Mercedes 1:31.361 +0.424
3 C LECLERC Ferrari 1:31.586 +0.649
4 S VETTEL Ferrari 1:31.665 +0.728
5 L NORRIS McLaren Renault 1:31.882 +0.945
6 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:32.049 +1.112
7 C SAINZ JR McLaren Renault 1:32.432 +1.495
8 P GASLY Red Bull Honda 1:32.448 +1.511
9 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:32.677 +1.740
10 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:32.789 +1.852
11 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:32.973 +2.036
12 D RICCIARDO Renault 1:33.020 +2.083
13 A ALBON Toro Rosso Honda 1:33.023 +2.086
14 N HÜLKENBERG Renault 1:33.081 +2.144
15 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:33.254 +2.317
16 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:33.300 +2.363
17 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:33.591 +2.654
18 L STROLL Racing Point Mercedes 1:33.884 +2.947
19 G RUSSELL Williams Mercedes 1:34.614 +3.677
20 R KUBICA Williams Mercedes 1:35.195 +4.258
    Tempo 107% 1:37.303 +6.366
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.