Bottas diz que “não tinha motivo” para temer volta das ordens de equipe da Mercedes já na Austrália

A ordem de equipe que impediu a vitória no GP da Rússia doeu em Valtteri Bottas. Meses depois, no GP da Austrália, o finlandês se viu sem motivos para temer: o finlandês sente que no começo do ano, com pontos zerados, a briga na pista está liberada

Valtteri Bottas vem de um 2018 frustrante por diversos motivos. Um deles foi o uso de ordens de equipe, que impediram a vitória no GP da Rússia em prol de Lewis Hamilton. Meses depois, o finlandês não vê motivos para temer repeteco: em um GP da Austrália de ritmo dominante, Valtteri sabia que tinha caminho livre da parte da Mercedes.
 
A Mercedes nunca deu sinais de que usaria uma ordem de equipe para ajudar Hamilton – afinal, o britânico estava 20s atrás e sofrendo para segurar Max Verstappen na briga pelo segundo lugar.
 
“Eu não pensei nisso [ordens de equipe] e, na verdade, não tinha motivo algum para pensar nisso”, disse Bottas, logo após a vitória. “Estamos todos começando a temporada com zero pontos e estamos aqui para lutar, tanto eu quanto o Lewis [Hamilton]”, continuou.
Valtteri Bottas não temeu ceder a liderança para Lewis Hamilton (Foto: AFP)

“Nós queremos lutar esse ano um contra o outro e contra todo o resto. Ainda somos uma equipe só, então não faz sentido pensar nessas coisas”, destacou.

 
Sem ordens de equipe e com caminho livre, Bottas também se viu em condições de buscar a volta mais rápida, que agora vale ponto extra. Apesar de desencorajado pela Mercedes, o finlandês conseguiu o feito e deixou Melbourne com um total de 26 pontos.

Bottas vai começar a defender a liderança no Mundial de Pilotos no GP do Bahrein. A corrida em Sakhir está marcada para 31 de março, dentro de duas semanas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube