Bottas lidera 1-2 da dominante Mercedes no treino livre 1 do GP da Espanha de Fórmula 1

A Mercedes abriu o fim de semana do GP da Espanha disposta a mostrar que a derrota sofrida há 5 dias em Silverstone foi circunstancial. Valtteri Bottas liderou o treino livre 1, com Lewis Hamilton terminando somente 0s039 atrás do finlandês

Cinco dias depois de amargar uma derrota inesperada no GP dos 70 Anos da Fórmula 1, a Mercedes abriu o fim de semana do GP da Espanha na posição em que mais está habituada nos últimos anos: na frente e com direito a dobradinha. Valtteri Bottas liderou o treino livre 1 nesta manhã de sexta-feira (14) em Barcelona, tendo feito sua melhor marca, 1min16s785, com pneus macios. Lewis Hamilton fechou logo atrás do finlandês, sendo somente 0s039 mais lento.

Vencedor em Silverstone no último domingo, Max Verstappen manteve a ordem de forças desta temporada ao colocar a Red Bull em terceiro, mas distante 0s939 do tempo de Bottas. Destaque para a evolução mostrada pela Ferrari. Charles Leclerc terminou em quarto, 1s185 atrás do nórdico, enquanto Sebastian Vettel, com novo chassi, fechou o top-5. O tetracampeão foi somente 0s011 mais lento que seu companheiro de equipe.

F1; FÓRMULA 1; F1 2020; VALTTERI BOTTAS; MERCEDES; TL1; GP DA ESPANHA; BARCELONA;
Valtteri Bottas abriu os trabalhos deste fim de semana na frente em Barcelona (Foto: Pirelli)

A grande surpresa desta manhã foi a presença de Romain Grosjean em sexto lugar com o carro da Haas. O franco-suíço deixou a Racing Point ‘Mercedes rosa’ de Sergio Pérez, de volta ao grid, em sétimo. Alexander Albon, com a segunda Red Bull, foi o nono, seguido por outra Haas, a de Kevin Magnussen. Lance Stroll, companheiro de equipe de Pérez, concluiu a lista dos dez primeiros.

A Fórmula 1 volta a acelerar logo mais, a partir de 10h (de Brasília), com o segundo treino livre do GP da Espanha. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o treino livre 1 do GP da Espanha

A primeira atividade de pista do fim de semana na Catalunha começou tendo Roy Nissany como grande novidade. O israelense de 25 anos recebeu da Williams a oportunidade de pilotar no primeiro treino livre do GP da Espanha no lugar de George Russell. Outra novidade nesta sexta-feira era o retorno de Sergio Pérez ao cockpit da Racing Point. O mexicano ficou fora dos GPs da Inglaterra e dos 70 Anos da F1 porque esteve infectado pelo Covid-19, sendo substituído por Nico Hülkenberg. Recuperado, ‘Checo’ acelerou novamente na Catalunha.

A Ferrari trouxe um novo chassi para tentar resolver a má fase de Sebastian Vettel. Já o outro carro de Maranello, guiado por Charles Leclerc, tinha sensores acoplados na traseira para a realização de testes aerodinâmicos.

F1; FÓRMULA 1; CHARLES LECLERC; BARCELONA; TL1
Charles Leclerc com o ‘sensor-churrasqueira’ em Barcelona (Foto: Reprodução/F1 TV)

Quem também veio para Barcelona com chassi novo foi Carlos Sainz. A McLaren providenciou a troca para tentar resolver os problemas de refrigeração que o espanhol sofreu nas duas corridas da rodada de Silverstone.

Não demorou muito tempo para a Mercedes se colocar na frente. Com pneus médios, Valtteri Bottas marcou 1min18s573 e tomou a liderança da sessão. Pouco depois, com compostos duros, Lewis Hamilton virou sua primeira volta 0s574 atrás do finlandês.

Com os macios, Pérez chegou a se colocar entre as duas Mercedes, mas Hamilton respondeu em seguida para assumir a liderança da sessão com 1min18s516. Pouco depois, duas cenas chamaram a atenção: Kimi Räikkönen e Pérez quase se tocaram em uma das curvas da pista catalã, enquanto Esteban Ocon pediu para trocar de capacete. O francês aparecia na quarta posição provisória.

F1; FÓRMULA 1; GP DA ESPANHA; TL1; SERGIO PÉREZ; RACING POINT;
Sergio Pérez está de volta ao cockpit da Racing Point em Barcelona (Foto: Racing Point)

Com 40 minutos de sessão, Hamilton era o líder, Bottas em segundo, 0s057 atrás de Lewis, e Pérez fechava o top-3 com 0s158 de desvantagem para o ponteiro. Max Verstappen, com pneus duros, aparecia em quarto, 0s531 mais lento que Hamilton, enquanto Lance Stroll completava a relação dos cinco primeiros.

Na sequência do treino, a grande surpresa foi a volta de Romain Grosjean, da Haas, que igualou o tempo de Bottas usando pneus macios. Mas a dupla da Mercedes tratou de sobrar novamente na pista quando deixou os boxes com compostos vermelhos.

Bottas registrou 1min16s785. Hamilton completou sua simulação de classificação em seguida e ficou a apenas 0s039 do finlandês. Durante sua volta, o hexacampeão reportou vibrações nos pneus dianteiros.

F1; FÓRMULA 1; KEVIN MAGNUSSEN; HAAS; BARCELONA;
A Haas chegou a colocar seus carros em terceiro e quarto no treino (Foto: Haas)

A Haas seguia surpreendendo com Grosjean em terceiro e Kevin Magnussen em quarto, embora o franco-suíço estivesse a 1s5 do tempo de Bottas. Mas a boa posição da equipe norte-americana durou somente até que carros como os da Racing Point e da Ferrari fizessem suas voltas rápidas.

A presença da Haas no top-3 durou até Leclerc e Vettel completarem seus tempos e subirem para terceiro e quarto, respectivamente, com o alemão sendo apenas 0s011 mais lento que o companheiro de equipe. Neste momento, Nissany rodava no segundo setor da pista e provocava o acionamento da bandeira amarela localizada. Em seguida, foi a vez de Verstappen subiu para o top-3, também com pneus macios, mas distante 0s939 da marca de Bottas.

Nos minutos finais, um pássaro cruzou o caminho de Bottas, que não conseguiu evitar o contato com o animal na curva 9.

Enquanto George Russell ajudava a Williams no pit-lane e entendia o trabalho de sinalização com o chamado pirulito, os demais pilotos seguiam em simulações de corrida antes do apagar das luzes pela manhã. Lá na frente, nenhuma surpresa: Mercedes dominado com folga, Red Bull em terceiro com Verstappen e a Ferrari mostrando evolução e fechando o top-5. Grande destaque para a Haas, com sexto e nono lugares com Grosjean e Magnussen, respectivamente.

Fórmula 1 2020, GP da Espanha, Barcelona, treino livre 1:

1V BOTTASMercedes1:16.785 33
2L HAMILTONMercedes1:16.824+0.03929
3M VERSTAPPENRed Bull Honda1:17.724+0.93926
4C LECLERCFerrari1:17.970+1.18527
5S VETTELFerrari1:17.981+1.19627
6R GROSJEANHaas Ferrari1:18.291+1.50629
7S PÉREZRacing Point Mercedes1:18.471+1.68631
8A ALBONRed Bull Honda1:18.606+1.82127
9K MAGNUSSENHaas Ferrari1:18.620+1.83528
10L STROLLRacing Point Mercedes1:18.643+1.85831
11C SAINZ JRMcLaren Renault1:18.733+1.94833
12E OCONRenault1:18.736+1.95131
13L NORRISMcLaren Renault1:18.744+1.95932
14P GASLYAlphaTauri Honda1:18.888+2.10326
15A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:18.917+2.13224
16K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:18.981+2.19624
17D KVYATAlphaTauri Honda1:19.145+2.36021
18D RICCIARDORenault1:19.230+2.44531
19N LATIFIWilliams Mercedes1:20.334+3.54930
20R NISSANYWilliams Mercedes1:20.664+3.87925
  Tempo 107%1:22.160+5.375 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar