Bottas vence batalha com Hamilton e Verstappen e crava pole do GP de Eifel

Valtteri Bottas superou Lewis Hamilton e Max Verstappen na luta pela pole-position em Nürburgring neste sábado. Charles Leclerc, com a Ferrari, foi um dos bons nomes da classificação e vai largar em quarto

Valtteri Bottas levou a melhor em uma intensa batalha no fim do Q3 do treino classificatório do GP de Eifel de Fórmula 1 contra Lewis Hamilton e Max Verstappen. Com excepcional volta feita em 1min25s269 na tarde deste sábado (10) em Nürburgring, o finlandês manteve a hegemonia da Mercedes e vai largar na pole pela 14ª vez na carreira.

Hamilton bem que tentou, mas ficou 0s256 atrás do companheiro de equipe e vai dividir a primeira fila neste domingo. E Verstappen, que despontava como grande candidato à pole nos primeiros minutos do Q3, vai partir só em terceiro, tendo ao seu lado, na segunda fila, um dos grandes nomes da sessão: Charles Leclerc, quarto com a Ferrari.

Alexander Albon, com o segundo carro da Red Bull, sai em quinto e vai ter ao seu lado a Renault de Daniel Ricciardo. A equipe anglo-francesa foi bem neste sábado e cravou também a presença de Esteban Ocon na sétima posição. Lando Norris, com a McLaren, foi o oitavo, enquanto Sergio Pérez e Carlos Sainz, da Racing Point e McLaren, respectivamente, fecham o top-10.

Bottas superou uma batalha intensa para lograr a pole-position do GP de Eifel (Foto: Mercedes)

A largada do GP de Eifel está marcada para 9h10 (de Brasília). Antes, a partir das 8h, o GRANDE PRÊMIO transmite o Briefing, programa pré-corrida na GPTV, o nosso canal no YouTube, com toda a análise da classificação e as últimas informações direto de Nürburgring.

Saiba como foi o treino classificatório do GP de Eifel de F1

Q1: Chamado em cima da hora, Hülkenberg sai em último. Räikkönen também cai

Com 40% de chance de chuva, 8,8ºC de temperatura ambiente e 17,5ºC no asfalto, a Fórmula 1 partiu para definir o grid de largada da 11ª etapa da temporada 2020. A sessão, mesmo com muito frio, começou com sol, mas a pista estava cercada de nuvens mais pesadas nos primeiros minutos do Q1.

Com capacete amarelo e preto, Nico Hülkenberg, chamado de última hora pela Racing Point para substituir Lance Stroll, foi um dos primeiros a deixar a pista, tendo assim a chance inesperada de correr diante da torcida local.

Um dos pontos da classificação foi sobre os limites da pista, mais especificamente na curva 4. O primeiro dentre os pilotos a ter tempo deletado por cometer a infração foi Kevin Magnussen, justamente o dono da primeira volta rápida na classificação.

A Mercedes logo tomou a ponta com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. O hexacampeão tinha 1min26s703, tempo feito com pneus macios, sendo 0s223 mais rápido que Valtteri Bottas. O provisório 1-2 foi quebrado por uma Ferrari de Charles Leclerc, que se mostrou forte no começo da sessão, mas todos foram batidos pela Red Bull de Max Verstappen, que cravou 1min26s319, tempo 0s384 melhor que o de Hamilton.

Nicholas Latifi conseguiu um salto no Q1, mas não evitou a eliminação pouco depois (Foto: Williams Racing)

Na volta seguinte, a dupla da Mercedes não conseguiu superar Verstappen, mas Bottas se colocou à frente de Hamilton, com Leclerc em quarto e Alexander Albon fechando o top-5 com o segundo carro taurino.

No pelotão intermediário, Nicholas Latifi se destacou por uma boa volta que o colocou temporariamente em 13º, logo à frente de George Russell, seu companheiro de equipe Williams. Quem não estava bem era a Racing Point, que tinha Sergio Pérez em 15º e Hülkenberg em 20º e último.

Ao fim do Q1, com a melhora constante dos oponentes nos tempos, Hülkenberg foi eliminado, assim como Romain Grosjean, da Haas, Russell e Latifi. Quem também caiu na primeira fase foi Kimi Räikkönen, que neste domingo vai quebrar o recorde como piloto com mais largadas no Mundial de Fórmula 1: 323 GPs.

Q2: Vettel fica fora da fase final pela sétima vez seguida. Hamilton voa e Leclerc vai bem

Hamilton e Bottas deixaram os boxes com seus respectivos carros calçados com pneus médios novos. A Ferrari, de forma até surpreendente, mandou Leclerc e Vettel para a pista também com os médios, assim como a Renault fez com Daniel Ricciardo. Os demais, incluindo Verstappen, aceleraram com os compostos macios.

Na sua primeira passagem no Q2, Hamilton anotou 1min26s183, um excelente tempo. Bottas não conseguiu sequer ficar perto do tempo do colega e ficou 0s771 atrás, sendo superado inclusive pela Racing Point de Pérez. Até que Verstappen registrou 1min25s720 para se colocar no topo da tabela.

Com o fim das primeiras voltas rápidas, Verstappen era o líder, com Hamilton em segundo, Albon em terceiro e Norris em quarto, enquanto Ocon fechava o top-5. Vettel aparecia somente em 11º, duas posições atrás de Leclerc, sendo o alemão o primeiro dentre os possíveis eliminados.

Logo depois, a Mercedes colocou pneus macios para Hamilton e Bottas. Em oitavo na tabela, o nórdico não tinha escolha a não ser acelerar para marcar tempo e mudar a estratégia para a largada no domingo. Mesmo tendo melhorado seu tempo, com 1min25s971, Valtteri se garantiu no Q3.

Vettel amargou mais uma eliminação antes do Q3 na temporada (Foto: Scuderia Ferrari)

Hamilton também mudou a estratégia e detonou o tempo de Verstappen ao registrar 1min25s390. Restou ao holandês deixou os boxes para fazer uma nova volta rápida com pneus macios novos. A Ferrari e a Renault seguiram a Mercedes e mudaram a estratégia ao optarem pelos compostos mais rápidos do fim de semana.

Com 1min26s096, Ricciardo se garantiu com alguma tranquilidade no Q3. Enquanto isso, Verstappen voava na pista nos dois primeiros setores, mas perdeu um pouquinho de tempo no fim da volta, ficando 0s077 atrás de Hamilton. Leclerc, em boa forma da Ferrari, também passou para a fase final, mas Vettel não conseguiu. O tetracampeão foi eliminado no Q2 assim como Pierre Gasly e Daniil Kvyat, da AlphaTauri, Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, e Kevin Magnussen, da Haas.

Q3: Bottas vence batalha com Hamilton e Verstappen e sai na frente em Nürburgring

Diferente do que é costume no Q3, foi a McLaren, e não a Mercedes, a mandar seus pilotos primeiro para a pista. Atrás dos carros de Carlos Sainz e Lando Norris vieram Hamilton e Bottas, com os demais na sequência. Todos os pilotos com pneus macios para as voltas decisivas.

Hamilton virou 1min25s825 na sua primeira passagem, mas Bottas o superou por apenas 0s013. Mas Verstappen, em volta excepcional, voltou a destronar a dupla da Mercedes para ocupar a liderança com 1min25s744, 0s068 mais rápido que o finlandês do carro #77.

O top-5 tinha Verstappen na frente, Bottas, Hamilton, Albon e Leclerc fechando na quinta posição. Mas ainda restavam alguns minutos para as tentativas derradeiras antes da definição do dono da pole-position.

Dentre os três favoritos à pole, Hamilton foi quem primeiro abriu sua volta. Bottas conseguiu ser mais rápido no primeiro e também no segundo setor. Lewis marcou 1min25s525. O finlandês superou o colega com 1min25s269, enquanto Verstappen ficou 0s293 atrás, ficando apenas na terceira posição.

Pole-position para Bottas no GP de Eifel de Fórmula 1.

F1 2020, GP de Eifel, Nürburgring, Grid de Largada:

1V BOTTASMercedes 1:25.269 
2L HAMILTONMercedes 1:25.525+0.256
3M VERSTAPPENRed Bull Honda 1:25.562+0.293
4C LECLERCFerrari 1:26.035+0.766
5A ALBONRed Bull Honda 1:26.047+0.778
6D RICCIARDORenault 1:26.223+0.954
7E OCONRenault 1:26.242+0.973
8L NORRISMcLaren Renault 1:26.458+1.189
9S PÉREZRacing Point Mercedes 1:26.704+1.435
10C SAINZ JRMcLaren Renault 1:26.709+1.440
11S VETTELFerrari 1:26.738+1.469
12P GASLYAlphaTauri Honda 1:26.776+1.507
13D KVYATAlphaTauri Honda 1:26.848+1.579
14A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari 1:26.936+1.667
15K MAGNUSSENHaas Ferrari 1:27.125+1.856
16R GROSJEANHaas Ferrari 1:27.552+2.283
17G RUSSELLWilliams Mercedes 1:27.564+2.295
18N LATIFIWilliams Mercedes 1:27.812+2.543
19K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari 1:27.817+2.548
20N HÜLKENBERGRacing Point Mercedes 1:28.021+2.752
  Tempo 107% 1:31.238+5.969

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube