Button elogia Alonso, mas elege Barrichello como melhor companheiro de equipe na carreira: “Ele está em outro nível”

Prestes a encerrar seu ciclo na F1 e encarar um ano sabático, Jenson Button disse que Rubens Barrichello está num patamar acima dos demais, sobretudo de Fernando Alonso, quando o assunto é quem foi o seu melhor companheiro de equipe na carreira. Os dois foram parceiros na Honda e na Brawn, entre 2006 e 2009

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ao longo da sua laureada carreira iniciada em 2000, na Williams, Jenson Button teve grandes companheiros de equipe, como os campeões Jacques Villeneuve, Lewis Hamilton e Fernando Alonso. Mas nenhum deles se compara, na visão do britânico de 36 anos, a Rubens Barrichello, de quem foi parceiro entre 2006 e 2008 na Honda e em 2009 na vitoriosa e histórica campanha da Brawn, que resultou nos títulos do Mundial de Construtores e do Mundial de Pilotos, conquistado por Button em Interlagos.

 
Em entrevista à revista ‘GQ’, Button rasgou elogios ao seu atual companheiro de equipe, Alonso, neste fim de ciclo com a McLaren às vésperas da sua última corrida antes do ano sabático que terá pela frente em 2017. 
 
Mas Jenson não tem dúvidas em apontar o melhor parceiro que já teve na F1. “Rubens Barrichello. Passamos quatro anos juntos e vivemos momentos muito difíceis. Fernando é bom, mas Rubens está em outro nível. Por isso Michael Schumacher o quis por tanto tempo como seu companheiro”, elogiou.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Ao lado de Barrichello e Brawn, Button viveu alguns dos seus melhores momentos na F1 (Foto: Getty Images)
Prestes a sair de cena na F1, Button foi questionado sobre quais pilotos convidaria para jantar. “Sem dúvidas, Daniel Ricciardo. Estou feliz que haja alguém como ele, que não se importa com o que as pessoas pensam, ele é ele mesmo sempre. Adoro isso dele. Em segundo lugar, Felipe Massa. Em terceiro, Alonso, que pode ser muito engraçado”, comentou o piloto da McLaren.
 
“Em quarto, agora fiquei na dúvida… [Sebastian] Vettel me enviou uma mensagem no WhatsApp outro dia que me impactou. Não só por ele ter me enviado a mensagem, mas também pelo conteúdo”, disse, sem mencionar o que de fato o tetracampeão lhe enviou. “No entanto, acho que não o convidaria”, complementou. 
 
“Em quarto, acho que seria [Daniil] Kvyat, porque ele é divertido. Agora há pouco ele me perguntou se poderíamos trocar os capacetes. Perguntei porque ele queria o meu, e ele me disse que eu era o único piloto de quem ele havia pedido um autógrafo. Foi para conquistar uma garota há uns dez anos. Pelo que parece, não deu muito certo, mas ao menos isso mostra que eu tinha uma fã”, brincou o veterano.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sem ainda definir seu futuro, Button disse que não tem apreço pela F-E: “Não gosto”, falou, embora ressalte o trabalho dos organizadores da categoria dos carros elétricos.

 
Button disse que sonha em ver mulheres no grid na F1 no futuro. “Não acho que seja preciso criar uma categoria só para elas. Se elas são suficientemente boas, então deveriam estar junto aos homens. Sei que vai acontecer e, quando acontecer, vai ser fantástico para o esporte. Adoraria correr diante de 21 mulheres no grid”, finalizou o campeão mundial de 2009 na F1.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube