Ilott diz que está na Indy “para experimentar” e mantém portas da Fórmula 1 abertas

Callum Ilott acertou com a Juncos Hollinger para estrear na Indy a partir da etapa de Portland. Mesmo com a mudança na carreira, o piloto de testes da Alfa Romeo ainda não descarta uma chance na Fórmula 1 no futuro

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Callum Ilott se prepara para estrear na Indy ainda nesta temporada. O britânico vai correr pela Juncos Hollinger na etapa de Portland, no próximo dia 12 de setembro, na corrida que marca a primeira participação da equipe na categoria desde a Indy 500 de 2019.

Relacionadas


Para ser confirmado, Ilott realizou um teste com o carro da Juncos no circuito misto de Indianápolis. Após o treino, comparou o bólido com outros que já correu e ainda especulou sobre o futuro.

“Em termos de carro, de certa forma o estilo é mais parecido com o que senti na Fórmula 2. A Fórmula 1 é um carro incrível, mas este é unico. Com estes pneus, você realmente consegue dar o máximo, algo que não conseguia na Europa”, disse Ilott.

Ilott é piloto de testes da Ferrari (Foto: Alfa Romeo)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“No momento, uma coisa de cada vez. Estamos buscando algo para as duas últimas corridas. Infelizmente, já tinha algumas coisas planejadas para aquelas semanas. Se eu conseguir, será de última hora, então vamos ver e nunca diremos nunca”, seguiu. Apesar disso, o chefe Ricardo Juncos admitiu que a equipe vai ter três pilotos diferentes no fim do ano da Indy.

A Indy é atraente em um momento de incerteza para Ilott. O britânico é reserva da Alfa Romeo e já fez um bom trabalho na Fórmula 2, perdendo o título por pouco para Mick Schumacher no ano passado. Callum ainda trabalha para chegar à Fórmula 1 em 2022, mas enfrenta concorrência pesada: Valtteri Bottas, Nyck de Vries e Alexander Albon são nomes fortes na briga por vagas na Alfa Romeo e na Williams, algumas das últimas ainda sem donos.

“Estou aqui na Indy para experimentar. Espero ter bons momentos e que isso me atraia ainda mais. Estive como piloto reserva da F1 por um tempo. Sim, é uma grande oportunidade e com potencial, mas não é para mim. Não é minha decisão, que é de estar aqui e acelerar, mas ainda tenho muito potencial na F1 como tenho aqui”, finalizou.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.