Leclerc e Sainz encaram frustração na Holanda e já esperam Monza difícil para Ferrari

Charles Leclerc e Carlos Sainz saíram frustrados do GP da Holanda. E não esperam que a corrida na casa da Ferrari seja muito melhor

ZZZZZZ…! TUDO SOBRE O SONOLENTO GP DA HOLANDA DE FÓRMULA 1 | BRIEFING

O sonolento GP da Holanda, realizado neste domingo (5), foi de frustração para os pilotos da Ferrari. Quinto colocado na prova, Charles Leclerc lastimou por não ter conseguido lutar pela quarta posição com Pierre Gasly, da AlphaTauri. Já Carlos Sainz andou por quase toda a corrida em Zandvoort atrás do companheiro de equipe, mas foi ultrapassado nas voltas finais por Fernando Alonso, da Alpine, e finalizou a disputa em sétimo lugar. Depois de um fim de semana que teve até dobradinha na sexta-feira de treinos livres, a jornada dos pilotos da escuderia de Maranello na Holanda terminou em lamento.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Leclerc atribuiu parte do seu resultado à posição de largada obtida na classificação. “Quanto à performance em si, creio que éramos os melhores do pelotão intermediário. Precisávamos ter feito um trabalho melhor na classificação. Creio que o quarto lugar teria sido possível hoje”.

“Tivemos uma performance mais rápida do que a do Pierre. Sempre que ele abria uma vantagem, consegui recuperar. Mas quando ele abriu 2s, foi difícil me aproximar. Fomos bem nas paradas. Mas quando optamos pelos pneus duros, foi um pouco complicado”, admitiu.

FERRARI; GP DA HOLANDA; ZANDVOORT; GRANDE PRÊMIO;
A Ferrari teve um domingo claudicante em Zandvoort (Foto: Scuderia Ferrari)

Ao falar sobre Monza, casa da Ferrari e palco da próxima etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, no próximo fim de semana, Leclerc abriu um sorriso ao falar da apaixonada torcida italiana. Mas logo caiu na real ao lembrar que o circuito não casa bem com a SF21.

“Já estou pensando nisso. É sempre muito bacana estar em Monza. Acho que será difícil para nós, as características da pista não combinam como nosso carro. Porém, mal posso esperar para estar lá na próxima semana. Não será fácil para nós, mas vai ser lindo ver um monte de gente de vermelho nas arquibancadas. Será difícil, mas são nesses momentos que precisamos do apoio dos tifosi. Vai ser maravilhoso tê-los por perto”, disse.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A Fórmula 1 quer revisar regras depois de não-GP da Bélgica. Mas o que mudar? Ouça no Paddock GP #119

Do outro lado da garagem, Sainz teve um domingo mais tortuoso. O piloto espanhol não gostou do comportamento do carro, que consumiu muito os pneus em toda a corrida. “Foi uma corrida muito peculiar, sinceramente. Senti que o carro não se comportou como no resto do fim de semana. Percebi logo nas primeiras voltas que ele não tinha ritmo. Derrapava muito mais do que nos treinos livres e na classificação”.

“Gastei muito pneu para tentar acompanhar o ritmo dos que estavam na frente e, no fim, paguei o preço pelo ritmo ruim e pelo desgaste. Deixou de ser uma corrida que esperava atacar para ser uma prova onde fiquei de olho nos retrovisores, já que não tinha ritmo”, concluiu o espanhol.

Carlos Sainz bateu forte a Ferrari na inclinada curva 3 do circuito de Zandvoort no treino livre 3 (Vídeo: F1 TV)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar