Leclerc diz estar “à vontade” no carro, mas Sainz cita desconforto: “Não estou feliz”

Charles Leclerc e Carlos Sainz terminaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente, no TL2 do Bahrein. No entanto, os sentimentos dos pilotos após o primeiro dia de atividades foi bem distinto

FÓRMULA 1 2022 AO VIVO: A SEXTA-FEIRA DA F1 NO BAHREIN | Briefing

A Ferrari conseguiu terminar o segundo treino livre do GP do Bahrein, primeira etapa da Fórmula 1 em 2022, com dois carros nas três primeiras colocações: Charles Leclerc foi o segundo, e Carlos Sainz o terceiro. No entanto, o sentimento em cada uma das garagens foi completamente diferente após a última atividade desta sexta-feira (18). O monegasco — que ficou atrás de Max Verstappen por apenas 0s087 — demonstrou animação com o trabalho da equipe, mas espera melhorar ainda mais antes da classificação deste sábado.

“Com o que vimos hoje, está começando a ser um pouco mais representativo e ninguém está no limite do carro”, reconheceu. “Não tivemos nenhuma surpresa ruim, o que é bom, parecemos estar no bolo. Faz com que a gente sorria um pouco. Mas ainda tem muito trabalho a ser feito amanhã, e espero que possamos brigar pela pole. Estou confiante no carro e foi tudo sobre testar o limite do carro hoje e não cometer erros amanhã, e eu fui em direção a isso”, salientou.

“Eu fiz minha volta mais rápida na segunda volta. Ainda existe alguma margem”, admitiu. “Não parece tão mal, hoje foi tudo bem. E testamos várias coisas, mudamos um pouco nesta manhã, e todas as mudanças que fizemos funcionaram. Precisamos fazer a mesma coisa amanhã”, disse.

Leclerc rodou na segunda metade do TL1, mas chegou a liderar o TL2 e ficou atrás apenas de Max Verstappen (Foto: F1)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Apesar de ter ficado logo atrás de Leclerc, a diferença do carro #16 para o do espanhol foi de 0s584 — mais de meio segundo. Assim, ficou evidente que pelo menos no momento, Charles está mais adaptado à nova maneira de dirigir do carro italiano — o primeiro projetado dentro do novo regulamento técnico, que entrou em vigor este ano.

“Parece bom agora, e espero que continue assim”, prosseguiu. “Fizemos um bom trabalho até agora. Eu me sinto à vontade no carro. Em Barcelona também, eu me senti confortável com o carro logo de cara. Preciso continuar forçando para encontrar aquelas pequenas margens para amanhã”, finalizou o monegasco.

Por outro lado, Carlos Sainz não demonstrou animação com a terceira colocação no TL2. O espanhol admitiu que ainda não entende completamente o comportamento do carro na pista, e destacou uma dificuldade em particular nas curvas do traçado de Sakhir com os novos pneus de 18 polegadas da Pirelli.

Carlos Sainz terminou com o terceiro lugar no TL2 do Bahrein, mas não está feliz com a pilotagem (Foto: Ferrari)

“Acho que foi um começo positivo para a equipe”, opinou Sainz. “Estamos confirmando as boas sensações que tivemos nos testes. Do meu lado, o TL2 foi um pouco complicado e ainda não compreendo totalmente o carro nas jornadas curtas. Estou sofrendo um pouco com os pneus dianteiros, com o aquecimento e com as saídas de traseira nas curvas”, admitiu.

Sainz reconheceu que ainda não chegou ao ponto de pilotar de maneira confortável o novo modelo de 2022 da Ferrari, mas indicou que sabe o caminho para melhorar o rendimento a tempo de realizar uma boa classificação neste sábado, para a primeira etapa desta temporada.

“Provavelmente, não estou pilotando da maneira que deveria, mas ainda tenho muito trabalho a fazer”, elaborou. “Preciso trabalhar ao longo da noite para encontrar algum tempo. Acho que sei em quais áreas precisamos trabalhar para dar um passo claro à frente. No momento, não estou muito feliz e em um bom lugar com o sentimento de pilotar com esses pneus dianteiros”, encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar