Leclerc pede para Ferrari “não exagerar nas reações” após abandonos no Canadá

Charles Leclerc não teve um fim de semana fácil no Canadá, sendo eliminado no Q2 da classificação e com muitos problemas até abandonar a corrida. Mesmo assim, pediu para a Ferrari manter a calma depois da desastrosa etapa, assim como foi após as glórias de Mônaco

A Ferrari teve um fim de semana para esquecer no Canadá. Depois de não passar do Q2 da classificação com os dois carros, a corrida foi ainda pior, com duplo abandono. Charles Leclerc reclamou desde o início de problemas no motor enquanto Carlos Sainz rodou e acabou acertado por Alex Albon na reta final da prova.

Após um fim de semana de glórias em Mônaco, quando Leclerc venceu e Sainz chegou na terceira posição, a escuderia italiana enfrentou uma situação oposta. Para o piloto monegasco, não é hora de ser irracional depois do desastre em Montreal.

“Assim como não tivemos uma reação exagerada depois de Mônaco [com a vitória], não devemos ter uma reação exagerada agora. Mas essa aqui machuca. Foram muitos pontos perdidos com o abandono duplo em relação a nossos competidores. E, sim, em relação ao motor, precisamos olhar para isso”, disse Leclerc.

“Não devemos exagerar na reação com o ritmo do carro. Algumas vezes temos bons finais de semanas, outras vezes temos finais de semana ruins. No sábado, perdemos o Q3 por centésimos. Definitivamente não nos sentimos bem com o carro e precisamos trabalhar para entender o que deu errado”, acrescentou.

Charles Leclerc não conseguiu concluir a prova no Canadá (Foto: Ferrari)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Na corrida, não diria que o ritmo tenha sido ruim. Quer dizer, se olhar o primeiro stint, com um motor um segundo e meio mais lento, acho que não estávamos ruins nas curvas e mostramos força”, completou o #16.

O domingo (9) de Leclerc foi recheado de problemas. Na primeira parte da corrida, o piloto reclamou muito de problemas no motor. Depois, a Ferrari quis arriscar na estratégia e ser a primeira a colocar pneus de pista seca, mas a chuva rapidamente voltou a Montreal e atrapalhou qualquer aposta do time.

“Em um certo ponto, decidimos tentar os slicks quando percebmos que outras tentativas não iriam funcionar. Precisávamos testar por conta dos problemas de motor. Estávamos perdemos um segundo e meio nas retas, então tentamos ver a unidade de potência. É algo que será complicado para o restante da temporada”, finalizou.

Fórmula 1 volta entre os dias 21 e 23 de junho, em Barcelona, com o GP da Espanha, décima etapa da temporada 2024.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.