Chefão espera ter público nas corridas da Fórmula 1 a partir de setembro

Chase Carey considerou que ainda não é seguro contar com a presença dos torcedores por conta da pandemia do novo coronavírus. Temporada 2020 começa em 5 de julho, na Áustria

A Fórmula 1 ainda não desistiu da presença do público na temporada 2020. Chefão da categoria, Chase Carey afirmou que trabalha com a meta de poder receber torcedores nos autódromos a partir de setembro.

O Mundial ainda não conseguiu começar o campeonato deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus. No início da semana, a F1 divulgou um calendário com as primeiras oito corridas. A primeira etapa está marcada para 5 de julho, na Áustria.

Chase Carey precisou se desculpar no início do ano pelo cancelamento de última hora do GP da Austrália (Foto: Divulgaão)
Paddockast #63 | COMO JORDAN, QUEM MERECE DOCUMENTÁRIO SOBRE O ADEUS?
Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apesar de os países europeus estarem em fase de desconfinamento, ainda são muitas as políticas sanitárias em vigor impedindo aglomeração de pessoas. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a Europa registrou até quarta-feira 2.191.614 casos de COVID-19, 34,8% do total de casos no mundo, com 183.313 mortes, 48,2% do total global.

“Fãs são, claro, muito importantes para nós e lutamos por eles em várias frentes. Nós adoraríamos que eles pudessem estar presentes nas corridas, mas os riscos ainda são altos para garantir a saúde deles. Não queremos que os fãs estejam lá até que seja seguro fazer isso”, disse Carey ao site da F1. “A meta é ter os fãs nas corridas a partir do outono [que começa em setembro]. Mesmo assim, não será possível encher as arquibancadas completamente, mas, passo a passo, poderemos receber mais e mais fãs nas nossas corridas”, seguiu.

Ainda assim, o dirigente acredita que chegou a hora de a Fórmula 1 voltar à ativa.

“Eles estão realmente ansiosos para voltar à vida normal e, de uma maneira segura, queremos fazer o mesmo. Claro, vamos seguir as orientações, mas dá para ver que muitos países já podem dar um passo à frente”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube