Chefe da Aston Martin culpa problemas da pré-temporada por dificuldades de Vettel em 2021

Para Otmar Szafnauer, chefe de equipe Aston Martin, Sebastian Vettel não é o culpado por baixo desempenho nas duas etapas do Munidal de Fórmula 1 até aqui

No ano passado, Sebastian Vettel assinou com uma equipe que lutava para liderar o pelotão intermediário e que chegou até a vencer, mas a realidade da agora Aston Martin que é bem diferente. O time parece ter andado para trás e sofre para pontuar. O GP de Emília-Romanha, em Ímola, confirmou o momento difícil. O tetracampeão mundial não teve uma boa apresentação, terminou na 15ª posição e, mais uma vez, ficou longe da zona de pontos no Mundial de Pilotos.

Chefe da equipe da Aston Martin, Otmar Szafnauer falou sobre o desempenho do alemão e saiu em defesa, afirmando que, durante as duas etapas até aqui, a performance foi condicionada por problemas que estavam além do controle, o que deixou Seb sem chances reais de obter um bom resultado.

“Não foi culpa dele que as tubulações do freio traseiro estivessem queimadas. Depois de deixar o pit-lane e por conta das punições, ele não teve uma oportunidade real e isso não é culpa dele”, disse Szafnauer, em declarações coletadas pela Motorsport Week.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Red Bull x Mercedes: quem está de fato melhor na temporada 2021 da F1?

Também durante o fim de semana italiano da F1, a Aston Martin reclamou das mudanças do regulamento e disse se sentir prejudicada, especialmente quanto às regras aerodinâmicas. A região do assoalho precisou ser reconfigurada, algo que pesou muito para os carros com filosofia low-rake, segundo o time inglês. Esse é o caso da escuderia britânica e da Mercedes também. Em Ímola, no entanto, a situação foi ainda pior por conta de problemas nos freios antes da largada e de uma punição por infração pré-corrida da Aston Martin. Enquanto isso, Stroll salvou um oitavo lugar.

Sebastian Vettel ainda tem problemas para se acostumar com o AMR21, segundo Szafnauer (Foto: Aston Martin)

Por isso, Szafnauer argumentou que é normal que Vettel ainda não esteja totalmente adaptado ao carro e que, por sua vez, não esteja em uma posição mais avançada na curva de aprendizado.

“Acho que meu maior arrependimento é não termos sido tão confiáveis ​​quanto deveríamos durante a pré-temporada. Sebastian perdeu uma quantidade significativa de tempo em seu dia, então se ele tivesse passado horas a mais no carro durante os testes, acho que ele estaria em uma posição diferente na curva de aprendizado”, relatou.

O chefe de equipe da escuderia britânica também confessou que o piloto alemão não está se punindo pelos resultados que obteve até agora e está convencido de que irá trabalhar para correr atrás do tempo perdido.

“Vettel tem expectativas muito altas de si mesmo e trabalhará incansavelmente para melhorar e avançar a curva de aprendizado. Mas ele também não está se martirizando, por assim dizer. Ele vai usar essa pequena frustração para se recuperar rapidamente”, finalizou.

A próxima chance de Vettel será entre 30 de abril e 2 de maio, com o GP de Portugal.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar