Chefe da Lotus elogia espírito de superação de Grosjean durante GP do Brasil depois dos atentados em Paris

Federico Gastaldi ressaltou o grau de concentração e espírito de equipe de Romain Grosjean, que fez um bom papel no GP do Brasil no último domingo e terminou em oitavo lugar depois de ter de lidar com a tristeza com a tragédia ocorrida na sexta-feira em Paris: “Temos de lembrar que somos seres humanos”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

No fim de semana do GP do Brasil de F1, Romain Grosjean teve de lidar com uma situação até então inédita em sua carreira: correr e enfrentar a tristeza de ver seu país em meio às lágrimas em razão dos terríveis atentados ocorridos na última sexta-feira em Paris. Desde que soube da tragédia, ainda durante a noite em São Paulo, o franco-suíço que adotou a França como seu país para representar na F1, escreveu mensagens de repúdio à violência e solidariedade às vítimas e familiares. No sábado e no domingo, o piloto da Lotus também se manifestou em luto pelos mais de 129 mortos.
 
E durante o domingo, mesmo a toda a tensão sobre a qual esteve envolvido diante dos acontecimentos de sexta-feira, Grosjean fez um bom GP do Brasil e terminou na nona colocação, que se converteu em oitavo lugar com a desclassificação de Felipe Massa. Sua postura dentro e fora da pista, sobretudo quanto à concentração para lidar com uma carga emocional bastante pesada, foi motivo de elogio por parte do chefe-adjunto da Lotus, o argentino Federico Gastaldi.
Romain Grosjean correu no Brasil para homenagear as vítimas da tragédia em Paris (Foto: Reprodução/Twitter)
“Que Romain tenha terminado nos pontos é muito satisfatório. Obviamente, foi um fim de semana muito difícil para ele, mas para todos nós também. O que aconteceu em Paris foi muito triste, muito aterrorizante, e todos nós tivemos um fim de semana muito estranho”, declarou o dirigente, à revista britânica ‘Autosport’, depois da corrida.
 
“Romain conseguiu manter a concentração porque ele estava muito ferido. Isso também me afetou, de modo igual a todo o paddock, de modo que é possível imaginar o quanto foi difícil para ele, sobretudo por ser francês”, ressaltou o argentino, que procurou recordar sempre que o esporte é movido por humanos.
 
“Temos de lembrar que somos apenas seres humanos e que isso é apenas automobilismo”, concluiu Gastaldi.
 
Grosjean dedicou seu resultado no fim de semana à França. “Este final de semana foi bastante emocional, então é bom estar de volta nos pontos. Estou muito feliz com minha corrida, e acima de tudo, muito orgulhoso de poder ter dado de tudo pelo meu país. França, Paris, eu amo vocês”, disse o piloto, de partida para a Haas em 2016.

  (function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Quer ganhar um super kit do GRANDE PRÊMIO no GP do Brasil de F1? Então participe do 'Traz mais um no GP'.É simples:…

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 12 de novembro de 2015

PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube