Chefe da Red Bull vibra com ano acima das expectativas e ressalta evolução na temporada: “Enorme progresso”

Depois de um ano desastroso em 2015, longe das vitórias e quando até ameaçou deixar a F1, a Red Bull se reergueu, voltou a trilhar o caminho do sucesso e fechou a temporada 2016 como a segunda força, incomodando a dominante Mercedes. Christian Horner não escondeu a satisfação com o ano acima das expectativas, uma vez que via até mesmo o top-5 do Mundial de Construtores como um desafio

 

Quando terminou a temporada 2015 em quarto lugar no Mundial de Construtores, o futuro era incerto para a Red Bull. Não se sabia o quanto o desempenho da equipe poderia melhorar com a nova especificação do motor Renault depois de um grande embate com a montadora francesa, que culminou com a ameaça — não concretizada — de saída da equipe da F1. Mas veio 2016, e aos poucos a perspectiva negativa deu lugar a uma temporada bastante positiva. Um ano que, para Christian Horner, foi muito acima das expectativas traçadas no começo do campeonato.

 
Com duas vitórias, uma pole-position, Daniel Ricciardo consolidado como um dos grandes da sua geração e Max Verstappen promovido a titular, medida que se mostrou um grande acerto, a Red Bull somou 468 pontos e fechou em segundo no Mundial de Construtores. A título de comparação, no ano passado o time de Milton Keynes marcou ao todo 257 pontos, apenas um a mais do que Ricciardo somou em toda a temporada deste ano. O fenômeno Max Verstappen, que chegou de forma oficial à equipe em maio, marcou 204 tentos.
 
Ao longo do ano, a Red Bull superou a Ferrari e se consolidou como segunda força do grid, ficando só atrás da Mercedes. Um 2016 que terminou de forma positiva para os taurinos, que dominaram a F1 no começo da década, antes da 'Era Mercedes'.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Verstappen e Ricciardo levaram a Red Bull ao sucesso em 2016 (Foto: Red Bull Content Pool)
“Acho que este foi um grande ano para a equipe. Chegamos a Melbourne com expectativas baixas, e parecia que estar no top-5 do Mundial de Construtores era um desafio. Por isso, ser segundo no campeonato, ter um piloto em terceiro, vencer dois GPs, conseguir uma pole em Monte Carlo e Daniel Ricciardo completar todas as voltas da temporada é um enorme progresso em 12 meses”, comentou Christian Horner, chefe da Red Bull, em entrevista concedida ao site ‘F1i.com’.
 
“Em que pese as novas regras que estão por vir, que são desconhecidas para todos, terminamos o ano com atitudes positivas”, comemorou.
 
Horner colocou como chave para a evolução da Red Bull o bom trabalho feito pela Renault para melhorar a confiabilidade e performance da sua unidade motriz, o que foi determinante para colocar novamente os taurinos em condições de lutar por poles e vitórias na F1. E sabedor da competência da Red Bull com o trabalho no desenvolvimento do chassi, Horner mostra esperança em ter um 2017 ainda melhor com as novas regras.
 
“Eles estão trabalhando muito duro e, se puderem trazer a melhora do inverno passado para este, vamos igualar ao resto com a estabilidade das regras. Com a esperança de que o chassi seja mais importante no conjunto geral, as coisas podem se equilibrar”, salientou, já de olho no que pode ver na F1 na próxima temporada, que promete trazer grandes mudanças na ordem de forças da categoria.
 
“Tudo é hipotético porque não se sabe o que os rivais vão colocar na pista. Tudo o que podemos fazer é trabalhar muito duro e em seguida vamos nos preocupar com o restante em Melbourne”, finalizou o chefe da vice-campeã do Mundial de Construtores na temporada 2016.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube