Chefe da Toro Rosso diz que liberação de Gasly para final da Super Formula segue indefinida: “Temos de pesar tudo”

Chefe da Toro Rosso, Franz Tost afirmou que ainda não foi definido se Pierre Gasly será liberado para disputar o título da Super Formula do Japão no próximo mês. Decisão em Suzuka coincide com o GP dos Estados Unidos

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Red Bull ainda não definiu se Pierre Gasly será liberado para participar da luta pelo título da Super Formula no Japão no próximo mês. A decisão do campeonato japonês em Suzuka coincide com a disputa do GP dos Estados Unidos.
 
Pupilo da Red Bull, Gasly foi promovido ao posto de titular da Toro Rosso neste fim de semana, assumindo a vaga de Daniil Kvyat ao lado de Carlos Sainz Jr. no GP da Malásia, mas rumores indicam que o russo pode reassumir o carro em Austin para que Pierre possa estar no Japão para disputar o título.
Pierre Gasly ainda não sabe se corre em Austin ou se disputa título da Super Formula (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Chefe da Toro Rossi, Franz Tost afirmou que, em uma situação normal, Gasly ficaria com o time até o fim do ano, mas confirmou que a fábrica dos energéticos ainda não tomou uma decisão.
 
“Em uma situação normal, Pierre estaria no carro para as corridas restantes”, disse Tost à publicação alemã ‘Speed Week’. “Austin coincide com a final da Super Fórmula, então teremos de pesar tudo e tomar uma decisão”, seguiu.
 
Depois de a Red Bull justificar a troca de Kvyat por Gasly como uma oportunidade de avaliar o francês antes de uma potencial promoção ao posto de titular em 2018, Tost se disse satisfeito com o trabalho do francês.
 
“Acho que vamos nos reunir no fim de outubro para decidir nosso time”, concluiu.
Gasly, por sua vez, não parece preocupado em perder a decisão da Super Formula, já que tem a F1 como objetivo.
 
“Um título é sempre importante. Depois de vencer a GP2, se puder vencer a Super Formula, isso seria ótimo”, disse Gasly. “Mas se puder fazer a corrida de Austin, isso seria ainda mais incrível. Vamos ver”, continuou.
 
“No momento, estou na Malásia, na minha primeira corrida na F1 amanhã. É uma coisa que vai ser tão especial que é a única coisa em que estou pensando no momento”, afirmou. “Se puder terminar o ano na F1, então vou terminar o ano na F1”, frisou.
 
Questionado se correr em Austin seria mais importante do que conquistar um título, Gasly foi claro: “É exatamente onde quero estar: na F1. Acho que pode ser uma experiência realmente útil”.
 
“Como eu disse, continuo aprendendo no carro e me sentindo mais confiante, então todas as voltas que faço com o time serão úteis no meu futuro”, avaliou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 na Malásia AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.

#GALERIA(7200)
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube