Chefe do Mundial de Endurance vê “ataque” da F1 em conflito de datas com 24 Horas de Le Mans em 2016

Em entrevista à revista italiana ‘Autosprint’, Gérard Neveu detonou o calendário proposto pela FIA, no qual determina que o GP da Europa, em Baku, no Azerbaijão, seja disputado exatamente no mesmo dia, 19 de junho, das 24 Horas de Le Mans. O dirigente vê claro ataque ao WEC e acusou Bernie Ecclestone de querer esvaziar a lendária corrida de longa duração

Um dos pontos que mais chamou a atenção sobre o calendário da F1 para a temporada 2016 foi a programação do GP da Europa, nas ruas de Baku, no Azerbaijão, no mesmo dia das 24 Horas de Le Mans, 19 de junho. A medida foi duramente criticada por Gérard Neveu, chefão do Mundial de Endurance, competição da qual a prova em Le Mans é a corrida principal. O dirigente enxergou na atitude da F1 um “ataque claro”, disparou contra Bernie Ecclestone e a própria FIA.

A questão é que o GP de Baku será disputado, de acordo com o atual calendário, apenas uma semana depois da etapa do Canadá, numa sequência chamada de ‘back-to-back’ pelos britânicos, mas muito difícil do ponto de vista logístico.

Nico Hülkenberg não poderá defender sua vitória em Le Mans. Chefe do WEC criticou conflito de datas com a F1 (Foto: Facebook/Reprodução)

Coincidência ou não, o conflito de datas vem na esteira de uma vitória consagradora de Nico Hülkenberg em Le Mans. O piloto da Force India foi convidado pela Porsche para disputar a corrida em Sarthe e participou, antes, das 6 Horas de Spa-Francorchamps como preparação para a mais importante prova de resistência do planeta.

Obviamente, o triunfo de Hülkenberg chamou a atenção de outros pilotos da F1. Fernando Alonso nunca escondeu seu interesse em correr em Le Mans, tanto que chegou a receber convite para correr também pela Porsche, mas acabou sendo vetado pela Honda.

Na visão de Neveu, a atitude da F1 em marcar o GP da Europa para o mesmo dia das 24 Horas de Le Mans é uma tentativa clara de Bernie Ecclestone para evitar que outros pilotos da categoria disputem a lendária prova de resistência.

“Este é um ataque claro a nós e a esta corrida”, bradou Neveu em entrevista à revista italiana ‘Autosprint’. “Ecclestone nunca faz nada inocentemente”, disparou o dirigente, que criticou até mesmo a postura da entidade que regula tanto a F1 como o Mundial de Endurance. “A FIA deveria ter nos protegido melhor”, declarou.

Ocorre que havia um acordo de cavalheiros entre o Automóvel Clube do Oeste, organizador das 24 Horas de Le Mans e promotor do WEC e a própria FIA para evitar conflito de datas entre a F1 e Le Mans, algo que não será obedecido em 2016.

“É uma pena porque, fazendo isso, você tira qualquer possibilidade de ter estrelas da F1 entrando, o que a tornaria ainda mais a corrida mais importante do mundo. Poderíamos ter Hülkenberg e também outros pilotos da F1. Os fãs do automobilismo estão sendo prejudicados”, disse Neveu, endossado por Pierre Fillon, presidente do Automóvel Clube do Oeste.

“Não estou preocupado por Le Mans, mas estou decepcionado pelos fãs. Porque acho que eles gostariam de ver pilotos de F1, como eles estavam acostumados a vir no passado”, declarou o dirigente.

Em Sóchi, Hülkenberg falou sobre o conflito de datas, lamentou não poder defender sua vitória em Le Mans por estar “comprometido com a F1”. Por outro lado, o alemão ainda espera por uma mudança no calendário para voltar a acelerar pela Porsche em Le Mans.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube