Claire Williams garante trabalho no FW35 e cobra equipe: “Repetir esta temporada é inaceitável”

Chefe-adjunta da Williams garantiu o desenvolvimento do FW35, um dos piores carros da história da equipe cofundada por seu pai. A britânica cobrou a equipe e deixou claro: “Todos estão na Williams para vencer”


O fim de semana do GP da Inglaterra será especialíssimo para a Williams. Não apenas por ser a corrida em casa da equipe — e de quase todas as outras da F1 —, mas também por representar o 600º GP da história do lendário time cofundado por Frank Williams e Patrick Head em 1978. Mas a fase não é nada boa, principalmente porque o FW35, carro projetado para a temporada 2013, não vem correspondido às expectativas. Ainda assim, Claire Williams assegurou que a escuderia seguirá trabalhando no desenvolvimento do bólido mesmo com a revolução que se avizinha da categoria em 2014, ano em que os motores turbo V6 de 1,6 L substituirão os aspirados V8 de 2,4 L, além de outras mudanças técnicas e aerodinâmicas.

Durante entrevista concedida à revista britânica ‘Autosport’, Claire, chefe-adjunta da equipe comandada pelo pai, Sir Frank Williams, assegurou que o desenvolvimento do FW35 segue a todo vapor. A mais jovem dirigente da F1 cobrou uma melhora por parte da escuderia e disse que a performance nesta temporada é “inaceitável e jamais deve se repetir”.
Claire Williams cobrou reação da equipe e disse que repetir 2013 é inaceitável (Foto: Williams)

“Nós nunca desistimos do nosso carro deste ano, e você tem de executar isso [o desenvolvimento] em paralelo a tudo o que você faz. Estamos de olho nos problemas que nós temos neste carro até agora, e nós estamos tentando resolver tudo isso. Então, nós estamos de olho no ano que vem para ter a certeza que tenhamos tudo no lugar, de maneira que os erros que foram cometidos durante o inverno não se repitam e que comecemos de onde queremos estar no ano que vem”, declarou a filha de Frank Williams.

“Ter uma repetição [disso] é inaceitável, mas sim avançar em relação a esta temporada, repetir esta temporada é inaceitável. Todo mundo aqui sabe disso. Todos na Williams estão para vencer. Eles sabem que é para isso que eles estão lá, para garantir que eles explorem o melhor de si para entregar um carro de corrida vencedor. Todo mundo têm plena consciência disso”, bradou a jovem britânica.

No momento, a Williams é a única dentre as equipes com mais tempo na F1 a estar zerada nesta temporada. A temporada pífia do time só foi amenizada pelo brilhareco obtido por Valtteri Bottas na classificação do GP do Canadá, em Montreal, onde obteve o terceiro lugar no grid. Mas, no fim das contas, o desempenho da equipe em nada lembra a boa temporada no ano passado, quando a Williams subiu no topo do pódio do GP da Espanha, com Pastor Maldonado.

Questionada sobre a capacidade financeira para se manter na F1, Claire Williams se mostrou tranquila e minimizou a alta dos custos que a adoção do novo regulamento vai proporcionar à categoria. A partir de 2014, a Williams deixará a parceria com a Renault e terá os motores da Mercedes.

“Temos um orçamento muito saudável para correr neste ano. Obviamente, os custos são crescentes para o ano que vem, mas temos uma boa equipe comercial por trás. E eles têm feito um trabalho brilhante. Isso ainda está engatinhando, mas temos algumas boas conversas, então estou animada”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube