F1

Com capacetes especiais e recordações, grid da F1 entra em ritmo de festa na China por GP 1000

Não é toda hora que um campeonato completa 1000 etapas. A Fórmula 1, que chega ao milésimo GP com a corrida da China, encara o fim de semana com nova abordagem. Pilotos e equipes prestam diversas homenagens

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
O fim de semana da Fórmula 1 na China vai ficar marcado na história. A corrida em Xangai é a de número 1000 da história do campeonato e traz celebrações especiais de equipes e pilotos. Desde o uso de capacetes especiais e adesivos comemorativos às surpresas preparadas pelo próprio campeonato, a terceira etapa da temporada 2019 começa em outra toada.
 
Ainda não está claro até onde a F1 vai chegar com as celebrações na milésima corrida. É sabido que a categoria permitiu que pilotos fizessem mudanças nas pinturas do capacete. As novidades não vão contar para o limite de uma única mudança de layout, vigente na atualidade. Também se espera que equipes façam alterações sutis nos carros.

Metade Juan Pablo, metade George
 
Para George Russell, o GP da China é hora de fazer duas homenagens de uma vez só: uma relacionada a outro piloto, outra relacionada a si próprio. O britânico revelou um capacete ‘meio a meio’, com o layout tradicional dividindo espaço com o de ninguém menos que Juan Pablo Montoya.
 
A explicação é curiosa. Ao começa no kartismo, em 2006, Russell copiou o capacete usado pelo irmão mais velho. Este, por sua vez, tinha pintura baseada na de Montoya. Os traços eram quase os mesmos, mas sem as cores da bandeira colombiana.
 
13 anos depois, Russell homenageia Montoya para valer. A metade colombiana do capacete usa layout idêntico, replicando os tons de azul, vermelho e amarelo.
O capacete de George Russell, recordando Juan Pablo Montoya (Foto: Reprodução/Twitter)
O capacete de George Russell, recordando Juan Pablo Montoya (Foto: Reprodução/Twitter)
George Russell corria com pintura baseada na de Juan Pablo Montoya (Foto: Reprodução/Twitter)
Para Grosjean, a cor da vez é o branco
 
Romain Grosjean abriu os trabalhos em termos de divulgação de pintura especial de capacete. O francês, que normalmente corre em tons de vermelho e preto, focou em tons claros para a corrida na China. O casco ainda carrega traços que remetem ao layout original, mas agora com branco e tons prateados assumindo protagonismo. Ao revelar a novidade, o piloto da Haas também indicou que os adesivos oficiais do GP 1000 ganham jeito de regra para o grid da F1.
O capacete especial de Romain Grosjean para a China (Foto: Reprodução/Twitter)
Albon e a homenagem ao compatriota Bira
 
Alexander Albon, um dos estreantes de 2019, aproveita a milésima corrida para recordar o único outro tailandês a competir em um GP de F1. Prince Bira, que esteve em provas entre 1950 e 1955, vai ser o tema do capacete de Albon em Xangai.
 
“Tenho um capacete customizado e vai ser uma homenagem ao Prince Bira. Ele foi o primeiro tailandês na F1. Na verdade, foi o único antes de mim. Ele correu no primeiro desses 1000 GPs, o de Silverstone em 1950”, comentou o piloto da Toro Rosso. A revelação da pintura deve acontecer nos próximos dias.