Com pneus médios, Vettel supera Mercedes de Bottas e põe Ferrari na frente na abertura da pré-temporada da F1

A tão aguardada pré-temporada da F1 começou como um espelho do início dos testes de 2016: Sebastian Vettel colocando a Ferrari na frente, e a Mercedes mostrando resistência e confiabilidade. Mas o alemão se mostrou muito forte ao bater Valtteri Bottas usando pneus médios, enquanto o finlandês alcançou sua melhor marca com pneus macios. Felipe Massa foi o quarto

#GALERIA(6941)

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Acabou a espera. Exatamente três meses depois do GP de Abu Dhabi, a F1 abriu a tão aguardada primeira sessão de testes de pré-temporada, na manhã desta segunda-feira (27), em Barcelona. Após a 'maratona' de apresentação dos novos carros nos últimos dias, finalmente os pilotos tiveram a chance de anotar os primeiros tempos de volta com os modelos adaptados ao novo regulamento técnico. E o que se viu, desde os primeiros minutos da sessão, foi que os bólidos definitivamente são muito mais rápidos em relação aos últimos anos na F1. Na tabela de tempos, o resultado foi um espelho do que aconteceu na abertura da pré-temporada 2016: Ferrari na frente com Sebastian Vettel, superando a Mercedes, que levou Valtteri Bottas à pista pela manhã.

Neste começo de atividades de pista, Ferrari e Mercedes se destacaram frente às demais equipes, enquanto Red Bull e a McLaren enfrentaram problemas. Vettel ficou muito perto de superar a melhor volta de toda a pré-temporada do ano passado ao registrar 1min22s791 com pneus médios — a melhor marca dos testes de 2016 ficou com Kimi Räikkönen, com 1min22s765. Seb aferiu seu melhor tempo com a nova Ferrari SF70H calçada com pneus médios. E aí está a diferença para a volta mais rápida registrada por Bottas.

O finlandês, que estreia pela Mercedes em substituição ao campeão mundial e aposentado, Nico Rosberg, cravou 1min23s169 em sua melhor passagem, mas usando pneus macios, mais rápidos que os utilizados por Vettel. Assim como no começo dos trabalhos do ano passado, a Mercedes priorizou avaliar a confiabilidade do novo W08 EQ Power+. E levou o nórdico a ultrapassar a distância de um GP da Espanha, que é de 66 voltas. Bottas alcançou 79 giros completados nesta manhã.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Sebastian Vettel colocou a Ferrari na frente da manhã do primeiro dia de testes de pré-temporada (Foto: Twitter/Autosport)

Sem a Red Bull na pista durante a maior parte do treino, o terceiro lugar ficou com a Force India do mexicano Sergio Pérez, que marcou 1min23s708, também registrado com pneus macios. 'Checo' superou Felipe Massa, que anotou 1min25s552 com compostos médios. O brasileiro não enfrentou maiores problemas em sua jornada pela manhã. O veterano, de volta à Williams depois de anunciar sua aposentadoria no ano passado, terminou à frente de Carlos Sainz, da Toro Rosso, que completou apenas 16 voltas com o novo e belo STR12.

Nico Hülkenberg, superado nos minutos finais por Sainz, foi o sexto colocado com o novo carro da Renault, ficando à frente de Kevin Magnussen, que enfrentou problemas nesta manhã. O novo piloto da Haas foi seguido por Marcus Ericsson, da Sauber, enquanto Daniel Ricciardo completou apenas quatro voltas e foi o nono. Fernando Alonso não marcou tempo.

As equipes e pilotos fazem agora uma pausa de uma hora e voltam à pista a partir das 14h locais (10h pelo horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO  e em TEMPO REAL.

Saiba como foi a manhã do primeiro dia de testes de pré-temporada da F1 2017
 
Às 9h locais, 5h pelo horário de Brasília, a F1 voltava a acelerar. Tão logo a luz verde acendeu autorizando o início dos aguardados testes de pré-temporada, vários pilotos foram à pista para a realização das primeiras voltas de verificação dos novos carros: Nico Hülkenberg, com a Renault, foi o primeiro, seguido por Kevin Magnussen e sua Haas, Felipe Massa e Valtteri Bottas, fazendo sua estreia na Mercedes. Pouco depois, Fernando Alonso também ganhou a pista com sua nova McLaren.
Nico Hülkenberg foi o primeiro piloto a deixar os boxes nesta manhã (Foto: Renault/Twitter)
Não demorou muito para que o primeiro tempo fosse aferido em Barcelona. Com pneus médios, Bottas cravou 1min33s445 com pneus médios. No início da sessão, a maior parte dos times realizou testes aerodinâmicos e equipou os novos carros com sensores. Na Williams, Massa guiou o FW40 dotado de uma asa na barbatana. 
Bottas voltou à pista pouco depois para abrir um stint de voltas rápidas com os pneus médios. Além do finlandês, Sebastian Vettel, nas primeiras voltas com a nova Ferrari SF70H em Barcelona, tinha programa parecido. Assim, os dois pilotos, ambos com os carros calçados com pneus médios (brancos) rapidamente baixaram os tempos ainda nos primeiros minutos desta segunda-feira.
 
Nem levou muito tempo para a melhor marca do primeiro dia de pré-temporada do ano passado, 1min24s939 (registrada por Vettel), a primeira referência para verificar o quão mais rápidos são os carros de 2017, ficasse para trás. O mesmo Vettel cravou 1min23s560 como melhor volta, deixando Bottas para trás, com 1min24s654. O melhor tempo geral dos testes de pré-temporada do ano passado ficou com Kimi Räikkönen, com 1min22s765.
Valtteri Bottas marcou o primeiro tempo da nova F1 2017 em Barcelona (Foto: Twitter/BBC)
Ricciardo deixou os boxes logo depois e, também com pneus médios, anotava o então terceiro melhor tempo com 1min28s712. Mas pouco depois, o mesmo Ricciardo foi responsável pela primeira bandeira vermelha dos testes ao enfrentar problemas e ficar parado na saída da curva 3 do circuito catalão.

Minutos depois, enquanto o RB13 de Ricciardo era rebocado para os boxes da Red Bull, a pista foi liberada para a retomada da sessão com Vettel, Hülkenberg e Pérez reabrindo os trabalhos. Encarregado de iniciar a jornada de testes com o carro da Renault, Nico iniciava seu stint de voltas rápidas com os pneus médios, chegando a 1min28s928. Em contrapartida, a McLaren já enfrentava os primeiros problemas. Um vazamento de óleo do motor Honda fez com que a equipe perdesse muitas horas para reparar a falha. A expectativa é que o espanhol volte à pista no período da tarde.

Na retomada da sessão, Massa e Pérez voltaram aos boxes para o começo de um stint de voltas rápidas. Tanto o brasileiro como o piloto da Force India foram à pista com pneus médios. E as marcas foram bem razoáveis. Felipe subiu para terceiro com 1min25s978, seguido pelo mexicano, que cravou 1min26s171 com o carro prateado da Force India.
Felipe Massa testa o FW40, já com a 'asa T', em Barcelona (Foto: Twitter/Sky Sports)
Enquanto a Sauber completava sua primeira volta rápida com Marcus Ericsson, Ferrari, Renault e Mercedes seguiam a programação sem problemas, sendo Bottas o primeiro piloto a marcar tempo usando pneus macios. E o finlandês voltou à ponta da sessão ao registrar 1min23s370, se aproximando cada vez mais do melhor tempo da pré-temporada do ano passado. Pouco depois, Magnussen ficava parado com sua Haas na saída do pit-lane, sendo levado de volta à garagem do time pelos mecânicos.

Chamava a atenção a boa forma da Mercedes, que testou ao máximo a confiabilidade do novo carro. Com duas horas e meia de sessão, Bottas já havia completado quase 40 voltas, enquanto Vettel tinha 28 e Massa havia marcado 17 giros. A Renault seguia com seu trabalho na pista e tinha Hülkenberg em quarto com as mesmas 17 voltas completadas, seguido por Ericsson, com 16, e Pérez, com 13. 

Sergio Pérez acelera o novo Force India VM10 nesta manhã em Barcelona (Foto: Force India)

Minutos depois, Pérez completou um bom stint com pneus médios superando Massa, subindo para terceiro lugar com 1min25s573. Os dois únicos pilotos sem tempo marcado eram Magnussen, com sete voltas completadas, e Alonso, com apenas uma. E Sainz, depois de ter completado 14 giros com a nova e bela Toro Rosso, voltou para os boxes com uma impressão muito significativa da nova F1. "Já é como se fosse outra categoria em comparação com o ano passado; muito mais downforce", analisou.

Restando cerca de 1h15 para o fim do primeiro período de testes desta segunda-feira, Bottas voltava à pista para mais um stint de voltas com os pneus macios. E logo no primeiro giro, o finlandês melhorou ainda mais a sua marca e registrou 1min23s169. O #77 não demorou para alcançar 50 voltas completadas no circuito catalão.

O belo Toro Rosso STR12 deixa os boxes de Barcelona com um impressionado Sainz Jr. ao volante (Foto: Peter Fox/Getty Images)

Já na hora final da manhã, Bottas ganhava a companhia de Pérez, que pela primeira vez guiava o novo VJM10 calçado com pneus macios. A expectativa, desta forma, era que o mexicano melhorasse bem sua marca, o que aconteceu em seguida, quando 'Checo' anotou 1min24s005, ficando só atrás de Bottas e Vettel.

Mas Vettel voltou à pista. E o tetracampeão surpreendeu com o bom ritmo da Ferrari com pneus médios. O desempenho da nova SF70H foi destaque na grande volta realizada pelo alemão, que aferiu a melhor parcial dos setores 2 e 3 e registrou 1min22s791, ficando perto, muito perto do 1min22s765 aferido por Räikkönen no ano passado. Detalhe: o finlandês usou os compostos ultramacios para cronometrar tal marca. Mas Bottas também se destacava pelo número de voltas, 59, ficando bem perto de completar a distância de um GP da Espanha (66 voltas) pela manhã sem nenhum problema no novo W08 EQ Power+. Pérez seguia em terceiro, à frente de Massa, que melhorava sua marca com 1min25s879.

Enquanto Vettel retornava à garagem da Ferrari com 49 voltas completadas, Bottas voltava à pista, novamente com o novo carro da Mercedes calçado com pneus macios, para pouco depois completar a distância de uma corrida em Barcelona, alcançando 66 giros. Valtteri mantinha seu 1min23s169 como melhor tempo, atrás de Vettel e à frente de Pérez, que tinha 1min23s708, e Massa aparecendo em quarto lugar.

No fim da sessão, Vettel e Bottas estiveram na pista, os dois buscando o máximo de quilometragem com seus respectivos carros. A Mercedes foi imbatível e beirou as 80 voltas com o finlandês, enquanto Vettel completou 62 giros. Também nos minutos finais, Sainz conseguiu marcar um bom tempo depois de registrar apenas 16 voltas, ficando em quinto lugar na tabela de tempos.
 

O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a primeira sessão de pré-temporada em Barcelona com os repórteres Thiago Arantes e Evelyn Guimarães e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

F1, Barcelona, testes coletivos, dia 1, manhã:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:22.791   62
2 77 VALTTERI BOTTAS FIN MERCEDES 1:23.169 +0.378 79
3 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:23.709 +0.918 39
4 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:25.552 +2.761 39
5 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:25.562 +2.393 17
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE RENAULT 1:26.319 +3.528 22
7 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN HAAS FERRARI 1:26.404 +3.613 15
8 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:26.865 +4.074 32
9 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:28.712 +5.921 4
10 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA     1

Os pneus são…

ultramacios | supermacios | macios | médios | duros

PADDOCK GP #66 RECEBE LUCAS DI GRASSI, DEBATE F-E E NOVOS CARROS DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube