Com um ponto em 2016, Palmer fala em estreia difícil na F1, mas admite: “Estou muito mais forte mentalmente”

Tempos difíceis servem para ensinar boas lições, e isso Jolyon Palmer sentiu na pele. O piloto, que fez sua estreia na F1 em 2016, afirmou que o campeonato foi o mais difícil de sua carreira, mas que o fez mais forte mentalmente

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Normalmente começos são difíceis, e Jolyon Palmer sentiu isso na pele. Em sua estreia na F1, em 2016, o piloto afirmou que todas as dificuldades que enfrentou o fizeram mentalmente mais forte.
 

Estreando na principal categoria do automobilismo mundial pela Renault, conquistou como melhor colocação na temporada um décimo lugar no GP da Malásia. Com isso, avaliou o campeonato como um dos mais difíceis de sua carreira, e que isso o fez uma pessoa mais forte.
 
“Tornei-me muito mais forte no último ano, mentalmente foi muito difícil. Tudo que poderia ter sido um obstaculo em meu caminho aconteceu, tanto em termos de pilotar um carro difícil quanto em talvez ser subestimado”, disse.
Jolyon Palmer (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Também, todo o jogo mental com diferentes adversários e não saber o que faria em seguida significa que você ganha muita força mental e cresce como piloto. Não acho que é uma coisa ruim se isso te faz crescer em longo prazo, e espero que tenha sido o fim da pior fase”, completou.
 

Ericsson também destacou que seu entendimento da parte técnica também melhorou muito no último campeonato. “Em termos de entendimento técnico, eu melhorei muito”, comentou.
 
“No dia do teste em Silverstone, tentamos muitas coisas diferentes com o carro. Essa equipe é muito boa, tem muitos caras experientes que estavam acostumados a estar mais acima no grid e que não estão felizes onde estão. Então todos estão trabalhando para extrair tudo do time”, seguiu.
 
“Estar onde estamos não é aceitável, mas estamos tentando muitas coisas diferentes e estamos coletando muitos dados que podemos usar no futuro”, encerrou.
OS CAMPEÕES DO DAKAR: LEANDRO TORRES E LOURIVAL ROLDAN CONTAM TUDO SOBRE A CONQUISTA HISTÓRICA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube