Confira declarações dos pilotos após GP da Austrália, primeira etapa da temporada 2014 da F1

Com facilidade, Nico Rosberg venceu de ponta a ponta em Melbourne neste domingo (16). Daniel Ricciardo e Kevin Magnussen completaram o pódio do GP da Austrália de F1

icone_warmup REVISTA WARM UP 48 | GUIA DA F1 2014:
Tudo o que você precisa saber sobre o novo campeonato

Nico Rosberg foi o vencedor do primeiro GP da temporada 2014 da F1, disputado neste domingo (16) em Melbourne. Contando com uma boa largada, o piloto da Mercedes dominou o GP da Autrália de ponta a ponta a cruzou a linha de chegada com 24s525 de vantagem para Daniel Ricciardo, o segundo colocado. O estreante Kevin Manussen completa o top-3.
Nico Rosberg foi o vencedor do GP da Austrália deste fim de semana (Foto: Getty Images)
Jenson Button ficou com o quarto posto, seguido por Fernando Alonso. Valtteri Bottas brilhou em Melbourne e garantiu o sexto posto, à frente de Nico Hülkenberg. Kimi Räikkönen ficou em oitavo, com Jean-Éric Vergne em nono e Daniil Kvyat fechando a lista dos dez melhores.
 
Em uma atuação para lá de apagada, Sergio Pérez completou a prova australiana na 11ª colocação, 1min25s916 atrás do vencedor. Adrian Sutil, Esteban Gutiérrez e Max Chilton completam a relação dos 14 pilotos que conseguiram completar a prova.
 
Com exceção de Felipe Massa, que abandonou a disputa ainda na primeira curva após ser atingido por Kamui Kobayashi, os demais abandonos se deram por conta de problemas com os novos bólidos. Pela ordem: Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Marcus Ericsson, Pastor Maldonado, Romain Grosjean e Jules Bianchi. 

GRANDE PRÊMIO EUROBIKE: mostre que você sabe tudo de F1


 
Confira as declarações dos pilotos:
 
FORCE INDIA
 
Nico Hülkenberg, sétimo: “O sétimo lugar foi uma boa forma de se iniciar a temporada. Fiquei muito feliz em receber a bandeira quadriculada, minha primeira em Melbourne. Foi importante já marcar alguns bons pontos tão cedo. Comecei bem e aproveitei os dois primeiros stints, andando em quarto. O único problema que tive foi no pneu dianteiro esquerdo macio. Foi uma pena ter perdido duas posições durante a segunda parada, mas parecia que alguns carros realmente estavam mais rápidos. Preciso agradecer a todos da equipe pelo grande trabalho, fizemos muito esforço e a recompensa veio em pontos”.
Nico Hülkenberg prestes a ser ultrapassado por Valtteri Bottas (Foto: Getty Images)
Sergio Pérez, 11º: “Estou satisfeito por ter completado a prova, mas desapontado por não ter pontuado. Minha corrida ficou complicada quando fui atingido pelo Gutiérrez na terceira volta. Tive de ir lentamente ao pit e isto me custou muito tempo. Depois disso, tentei manter a consistência e acabei recuperando algumas posições. Os pontos estavam perto, mas acabei me complicando por ter ficado muito tempo atrás do Sutil. É bom terminar a corrida e fornecer muitas informações ao time. Tomara que a gente volte mais forte na Malásia”.
 
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, oitavo: “Não foi uma corrida fácil. Na largada, cuidei para ficar bem longe de qualquer acidente, mas bati na traseira de algum carro na primeira volta. Meu carro não sofreu danos. A velocidade estava boa, mas em certo ponto, comecei a sofrer com o desgaste dos pneus dianteiros, tinha uma aderência muito pequena e o carro ficou difícil de guiar. Depois disso, o carro não foi mais o mesmo. Quando fui para meu primeiro pit-stop, tive que fazer uma segunda parada, o que me custou uma posição. Podemos estar felizes com este resultado, e sabemos que há muitas áreas onde precisamos melhorar. Mas tenho certeza que analisando os dados desta primeira corrida, teremos uma ideia mais clara da direção em que temos que trabalhar”.
 
TORO ROSSO
 
Jean-Éric Vergne, nono: “É obviamente um bom resultado, ainda que o carro estivesse muito difícil de guiar. Tivemos problemas com os freios que nos fizeram perder tempo, mas estamos satisfeitos de terminar com nossos dois carros na zona de pontuação. Fico muito satisfeito com os três pontos totais, mais até pela equipe do que por mim mesmo. Depois de um período difícil, com tanto trabalho no inverno, é um grande alívio para todos os membros do time e ótimo para os pilotos poder dar algo de volta a eles. Parece que as coisas serão sempre melhores daqui para frente. Quanto a meu erro na última curva, eu estava tentando me defender da Mercedes, procurando o melhor traçado para escapar, mas acabei na grama com sorte o bastante para não rodar. É ruim, mas é apenas a primeira corrida e eu vou ter várias oportunidades de marcar pontos. Olhando no espectro geral, foi uma boa corrida”.
Lewis Hamilton liderando pelotão com Magnussen, Alonso e Vergne (Foto: Getty Images)
Daniil Kvyat, décimo: “Foi uma tarde muito intensa, e terminar minha primeira corrida na F1 com um ponto é um ótimo sentimento. Foi um fantástico primeiro final de semana com a equipe, todos trabalharam muito duro, e marcar pontos é uma grande maneira de terminar. O começo foi um pouco bagunçado, mas depois disso eu consegui entrar no ritmo e o carro estava forte comparado aos que estavam a nosso redor. Estava perto do Jev (Jean-Eric Vergne) no fim, mas tive de salvar combustível perto do fim e acabei não atacá-lo. Não esperava marcar um ponto na minha estreia, então, é sensacional. Se continuar do jeito que estamos indo, podemos esperar uma temporada muito postiva”.
 
SAUBER
 
Adrian Sutil, 12º: “Foi uma corrida movimentada, especialmente na largada. Tive sorte e pude concluir a prova sem incidentes. Tivemos alguns problemas no sistema de energia no primeiro stint, mas após a parada, tudo se ajeitou. De qualquer forma, isto nos custou muito tempo e não deu para recuperar. Eu estava com uma estratégia de duas paradas, porém mudamos para uma com o safety car. Isto poderia ter nos alavancado para o pelotão da frente, mas não deu certo. Além de tudo, estávamos muito lentos, nossa meta era somente terminar a prova, e conseguimos. Chegamos perto dos pontos, mas precisamos melhorar nossa velocidade. Temos muitas informações para estudar e eu torço pelo progresso rápido”.
 
Esteban Gutiérrez,13º: “Hoje tivemos uma corrida diferente. Com certeza tomaremos o desempenho de hoje como referência. No geral, estamos sentindo falta de velocidade e está complicado de brigar na frente assim. A falta de potência é um problema sério para a gente. De qualquer forma, poderemos ficar felizes que ambos terminamos a etapa. Isto significa um passo adiante para o time e para a confiabilidade do nosso carro”.
 
MARUSSIA
Max Chilton foi o último a completar a prova deste domingo (Foto: Getty Images)
Max Chilton, 14º: “Não foi uma corrida perfeita, mas conseguimos chegar com os dois carros ao fim da prova e com um bom 14º lugar que conquistei. Tive um problema antes da largada, ainda no grid. O time, porém, fez um grande trabalho e, mesmo largando dos boxes, pude fazer minha prova. Fiquei feliz por terminar a corrida, mas sei que precisamos evoluir. Conseguimos muitos dados para analisar até o próximo GP, na Malásia. Com tantos problemas na pré-temporada, longe da quilometragem ideal, o 14º lugar foi bem satisfatório. Uma boa recompensa ao trabalho de todos”.
 
Jules Bianchi, 15º: “O problema na largada foi bastante preocupante e eu tinha certeza que não largaria, mas o time fez um grande trabalho e eu pude voltar para a pista. Estava seis voltas atrás quando voltei e sabia que jamais recuperaria essas voltas. Mas não era esta a intenção. Eu queria terminar a prova e consegui. Pegamos muitas informações, foi uma espécie de teste para a próxima corrida. Foi crucial para que a equipe possa trabalhar bem nessas duas semanas”.
 
LOTUS
 
Romain Grosjean, Não completou: “Olha, foi um dia muito positivo. Depois de todos os problemas que tiveram, eu esperava entre 15 e 20 voltas, consegui completar 45! Aprendemos muito durante esta semana e as mudanças que fizemos no carro foram muito positivas. Ainda temos muito para evoluir, mas eu e todos os meus engenheiros já sabemos para onde caminhar. Vimos muito do balanço e do consumo. Nosso foco agora deve ser na energia e nos freios. Estamos indo na direção certa”.
 
Pastor Maldonado, Não completou: “Óbvio que foi desapontador, mas se olharmos pelo lado positivo, andamos mais que na pré-temporada e conseguimos muitas informações para buscarmos a evolução. Fomos muito mal nos treinos, porém demos muitas voltas na corrida. Estou ansioso para a próxima prova, seguiremos acelerando e evoluindo”.
 
CATERHAM
 
Marcus Ericsson, Não completou: “Mesmo que minha estreia tenha terminado com um abandono, me sinto muito orgulhoso pela maneira que lutamos. Foi um dos finais de semana mais complicados da minha carreira, mas conseguimos andar bem no primeiro stint, quando cheguei a passar o Sutil e fui para 12º. Minha primeira parada foi boa, mas um problema na pressão do óleo me fez abandonar. Ainda não sabemos o que causou isto, mas seguramente eu terminaria na frente das Marussia, estava com folgas para o Chilton. Sexta foi complicado, sábado melhoramos e hoje mostramos um bom ritmo do carro. Nosso próximo destino é a Malásia, em uma pista onde eu já corri. Saímos daqui com pensamento positivo”.
A cobertura completa do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO
As imagens do domingo da F1 na Austrália
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube