Confira declarações dos pilotos após GP da Bélgica, 12ª etapa do Mundial de F1 em 2012

O domingo (2) em Spa-Francorchamps marcou o 300º GP da carreira vitoriosa de Michael Schumacher. Quem também se destacou foi a Toro Rosso, que pela primeira vez na temporada colocou seus dois carros na zona de pontuação

Neste domingo (2), a F1 viu pela segunda vez em sua história um piloto completar 300 GPs. O responsável pelo feito foi Michael Schumacher, o nome mais vencedor da história da categoria, com sete títulos mundiais e 91 vitórias. E Schumacher festejou seu 300º GP com uma boa performance na sua pista preferida, Spa-Francorchamps. Protagonista de duelos com Kimi Räikkönen, o heptacampeão chegou a andar em terceiro, mas cruzou a linha de chegada em sétimo. Ainda assim, um bom resultado para o veterano alemão.

Quem também pode se orgulhar do bom resultado obtido neste fim de semana é a Toro Rosso. É bem verdade que Jean-Éric Vergne e Daniel Ricciardo foram beneficiados pela batida múltipla envolvendo Romain Grosjean, Fernando Alonso, Lewis Hamilton, Sergio Pérez e Kamui Kobayashi. Mas os taurinos de Faenza tiveram bom rendimento durante toda a prova, terminando Jean-Éric em oitavo, seguido por Ricciardo. Foi a primeira vez no ano que a Toro Rosso colocou seus dois pilotos na zona de pontuação em uma mesma corrida.

Pérez e Kobayashi, no entanto, foram só lamentos. Com carro reconhecidamente em condições para vencer a corrida, ambos ficaram na primeira curva, a La Source. Entretanto, a dupla da Sauber nem vai ter muito tempo para pensar em Spa, já que, na próxima semana, todos vão para Monza para a disputa do tradicional GP da Itália de F1.

Após ter largado em segundo, Kobayashi ficou apenas em 13º no GP da Bélgica (Foto: Sauber)

Confira as declarações dos pilotos após o GP da Bélgica de F1.

Mercedes

Michael Schumacher, 7º: “Eu curti muito a minha 300ª corrida, foi muito divertida, com todas as batalhas. No fim das contas, você tem de ser realista, já que entrar na zona de pontuação partindo de onde eu larguei não é ruim, ainda que você espere mais quando se está em segundo em uma fase [da corrida]. Mas, ainda assim, foi mais do que esperávamos. [O ritmo] parecia bastante razoável no começo, e fomos seguindo nossa estratégia de uma parada. No fim, porém, não deu muito certo, então decidimos colocar pneus novos e atacar com eles. Se não tivéssemos feito isso, poderia ter ficado mais para trás. Mas aí eu perdi a sexta marcha e não havia como atacar. Agora vamos ter de fazer isso na próxima semana, em Monza.”

Nico Rosberg, 11º: “Foi agitado, mas, ao mesmo tempo, foi um fim de semana decepcionante para nós, e é uma pena ter terminado apenas uma posição atrás da zona de pontuação hoje. Sem a troca do câmbio e a punição, provavelmente teria marcado alguns pontos neste fim de semana. Tive uma boa largada hoje e ganhei dez posições no pelotão do meio. Corremos para uma estratégia de uma parada porque precisava assumir o risco e avançar, mas isso não deu certo, e tivemos de voltar novamente mais tarde. Agora estou ansioso para Monza e vamos dar o máximo para conquistar um melhor resultado lá na semana que vem.”

 

Toro Rosso

Jean-Éric Vergne, 8º: “Estou muito feliz depois de uma corrida fantástica. Esperava vir para cá e marcar pontos na minha pista favorita e consegui fazer isso. Tive um carro muito bom e consegui fazer algumas boas ultrapassagens. Foi uma pena que eu perdi muito tempo atrás de [Nico] Rosberg, mas não estou reclamando de um dia que finalmente marquei alguns pontos novamente. Não fiz uma boa largada e acabei encostando no anti-stall. Isso significa que alguns carros passaram por mim quando vi o acidente. Freei e tomei a linha mais por dentro possível, escapei sem muitos problemas. Curti muito hoje e acho que estamos no caminho certo, embora seja difícil dizer exatamente o quão melhor o nosso carro foi neste fim de semana. Vamos analisar tudo o que aconteceu nesta tarde, com a intenção de sermos ainda mais fortes em Monza na próxima semana. A equipe trabalhou bem, e os pit-stops foram muito bem feitos por eles também. E é ótimo também que o Daniel marcou pontos. Vou deixar Spa com uma boa lembrança deste fim de semana.”

Daniel Ricciardo, 9º: “Foi muito divertido. Conseguimos tirar proveito do incidente imediatamente à nossa frente, quando consegui um bom traçado. Então consegui ir por dentro, à direita, passei pelo hairpin e saí em sexto. Meu primeiro stint foi com pneus médios, e acho que chegamos a andar em quinto em um determinado ponto. Contudo, não fui tão rápido nas minhas duas últimas passagens, que fizemos com os pneus duros, então perdi algumas posições. Você sempre quer fazer o melhor, você sempre quer mais, mas você não pode reclamar com um nono lugar, voltando aos pontos pela primeira vez desde Melbourne. Espero que isso nos dê um impulso para a corrida em casa para a equipe na próxima semana.”

 

Force India

Paul di Resta, 10º: “Foi uma corrida difícil para mim na maior parte dela devido a uma falha no Kers pouco antes da corrida, o que realmente comprometeu meu desempenho e na velocidade nas retas. Não poderia atacar e nem defender, o que é uma pena, porque eu estava em quarto lugar no início, mas não conseguimos tirar proveito disso.”

 

Sauber

Kamui Kobayashi, 13º: “Trata-se de um resultado terrível depois do que nós fizemos na classificação. Não havia nada que eu pudesse fazer quando um carro veio voando em minha direção depois da corrida. Tive de ir para os pits uma vez para fazer alguns reparos e, novamente, após sete voltas, por conta de um pequeno furo [no pneu]. Durante a corrida, não sabia o quão danificado o carro estava. Mais tarde, no parque fechado, entendi porque estava tão lento, já que a aleta [aerodinâmica] estava para um lado, e algumas partes da carenagem se soltaram. Aparentemente, antes de ligar meu carro, chamou muito a minha atenção a fumaça. Os freios estavam muito quentes, mas ainda consegui terminar a corrida com eles. Não sei por que, mas patinei mais que o esperado, então vamos analisar isso também.”

Sergio Pérez, abandonou: “É uma grande decepção para mim e para a equipe, já que perdemos uma grande oportunidade de lutar pela vitória hoje. Pastor Maldonado queimou a largada, primeiro de tudo. Entrei por dentro [para passar] Fernando Alonso. Estava indo para a curva 1, freei e, de repente, os carros que vinham atrás de mim e me acertaram, e isso foi uma grande confusão. Agora estou ansioso para a próxima corrida, em Monza.”

 

Caterham

Vitaly Petrov, 14º: “Tive uma corrida muito boa e acelerei o máximo possível em toda a tarde, e acho que terminei acima daquilo que nós poderíamos esperar. Na largada consegui passar pelo acidente sem problemas e estava em 13º, correndo bem. Parei na 12ª volta e tive um problema na saída [dos boxes], mas consegui ficar à frente do pelotão e mantive um bom ritmo até a segunda parada, algumas voltas depois da metade da corrida. Estávamos com os pneus duros, e a taxa de degradação foi boa, então consegui acelerar até a bandeira quadriculada.

Heikki Kovalainen, 17º: “Tive uma largada muito boa, desviei de todos os detritos pela batida na linha de chegada e alcançamos o décimo lugar quando o safety-car saiu. Havia alguns carros mais rápidos atrás de mim que eu ultrapassei quando o safety-car saiu, e depois cometi um pequeno erro na última chicane, o que me colocou nas últimas posições, mas voltei rapidamente e fiquei em um bom ritmo, apenas atrás de Vitaly. Em minha primeira parada, tivemos um problema ao sair dos boxes e, infelizmente, toquei em uma HRT ao sair, e isso me trouxe de volta para colocar uma nova asa dianteira. A partir deste ponto, tudo o que eu poderia fazer era tentar passar os carros da frente, mas tive outra rodada faltando poucas voltas para o fim. Ainda consegui passar um dos carros da HRT, mas, com os problemas que nós tivemos hoje, aquilo representou o fim da minha corrida. Não foi um bom fim de semana, mas vamos juntar tudo e voltar a lutar na Itália, na próxima corrida.”

 

Marussia

Timo Glock, 15º: “Não foi ótimo apenas por voltar a correr aqui depois das férias, mas foi ótimo estar correndo novamente depois de alguns bons passos à frente para a equipe. E não foram apenas atualizações fortes para o carro, a equipe trabalhou duro para chegar no cerne do problema que enfrentei nas últimas corridas, e aqui isso pareceu positivo. Esta é, em si, uma demonstração de que estamos trabalhando juntos para trazer os resultados corretos. Não conseguimos sair no mais suave dos começos na sexta-feira, mas, no sábado pela manhã, nós mostramos o nosso potencial. Sabíamos que poderíamos ser fortes na corrida e nós fomos. Poderíamos ter sido ainda mais fortes, mas o problema com Maldonado me fez perder tempo no início da corrida e abriu uma enorme vantagem para Petrov no fim. Estou muito orgulhoso pela forma como nós trabalhamos duro juntos, como uma equipe, para ver os benefícios que estamos recebendo agora. Meus agradecimento são para todos da pista, e é hora de voltar à base. As coisas só podem melhorar para nós, e hoje estou muito feliz por estar em 15º.”

Charles Pic, 16º: “Não conseguimos fazer a melhor das largadas novamente, e então fiquei preso atrás do De la Rosa por um bom tempo, e isso me fez perder muito tempo. Escolhemos uma estratégia de uma parada, que, na maior parte da corrida, funcionou bem para nós. Mas estava lutando muito com a degradação no começo e no fim [do stint] com os pneus velhos. Fiquei muito satisfeito com o progresso que fizemos para esta corrida, e agradeço à equipe por seus esforços. Ainda temos de seguir caminhando nesta direção para isso nos levar a um ponto em que podemos terminar à frente de todos os nossos concorrentes mais próximos, mas tivemos algumas uma grande corrida hoje, e isso mostrou que estamos fazendo um trabalho muito positivo como equipe. Estou ansioso para Monza agora.”

 

HRT

Pedro de la Rosa, 18º: “Foi uma corrida intensa, desde a largada até a chegada. Não pude evitar completamente o acidente na primeira curva porque, além das peças de asa dianteira voando pelo ar, fiquei preso entre alguns carros, sem espaço, e fui atingido algumas vezes. Por isso que tive de parar bem antes do planejado para trocar a asa dianteira. Fui bem depois. Conseguimos lutar com as Marussias e Kovalainen até o fim. Nós ainda temos um pequeno caminho a percorrer, mas hoje foi uma corrida brigada, mas também foi uma corrida divertida.”

Narain Karthikeyan, abandonou: “Tive uma largada muito boa e o carro esteve fantástico no primeiro stint, proporcionando manter em uma boa batalha com [Charles] Pic. Mas depois do segundo pit-stop tive alguns problemas com a suspensão e fui para fora da pista. É uma pena porque estava tendo uma boa corrida, à frente da Caterham, mas feliz com a nossa performance, e espero que isso siga neste nível em Monza, na próxima semana.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube