Confira declarações dos pilotos após GP da Malásia, 15ª etapa da temporada 2017 do Mundial de F1

Max Verstappen atacou Lewis Hamilton ainda nas voltas iniciais do GP da Malásia deste domingo (1) e garantiu sua segunda vitória na F1 com 12s770 de vantagem para o britânico. Daniel Ricciardo completou o pódio, com Sebastian Vettel lançando mão de uma boa prova de recuperação para receber a bandeirada na quarta colocação

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Max Verstappen espantou os fantasmas de uma temporadas marcada por quebras e incidentes e conquistou neste domingo (1) sua segunda vitória na F1. Largando na terceira colocação, o holandês assumiu a ponta ainda na abertura da quarta volta e disparou na ponta para vencer com 12s770 de vantagem para Lewis Hamilton, o segundo colocado.
 
Daniel Ricciardo pouco pôde fazer em relação aos ponteiros, mas resistiu a uma leve pressão final de Sebastian Vettel nas últimas voltas para garantir o terceiro posto do pódio, à frente do piloto da Ferrari, que fez uma impressionante prova de recuperação após largar em último por conta de um problema com o carro na classificação.
Max Verstappen bateu Lewis Hamilton pela vitória (Foto: AFP)
Apagado, Valtteri Bottas ficou com o quinto posto, à frente de Sergio Pérez, Stoffel Vandoorne e Lance Stroll, que bateu em Vettel na volta de desaceleração. Uma volta atrás de Verstappen, Felipe Massa ficou com o nono posto, com Esteban Ocon completando o top-10.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Fernando Alonso recebeu a bandeirada em 11º, à frente de Kevin Magnussen, Romain Grosjean, Pierre Gasly, Jolyon Palmer, Nico Hülkenberg, Pascal Werhlein e Marcus Ericsson. Carlos Sainz Jr. abandonou e Kimi Räikkönen sequer largou por conta de problemas no carro da Ferrari.
 
Confira as declarações dos pilotos:
 
 
 
 
A largada do GP da Malásia (Foto: AFP)
 
 
Stoffel Vandoorne, sétimo: "“Posso dizer que essa foi minha melhor corrida na F1 até aqui. Estive muito forte o fim de semana inteiro e tive confiança no carro. Não estávamos muito confiantes sobre a corrida depois da classificação, então terminar em sétimo é um resultado incrível. Tive uma largada muito boa. Sabia que ia ser difícil segurar as duplas da Force India e da Williams, mas só o Pérez passou. Depois disso, tive um ritmo incrível e forcei em todas as volta para manter a distância para o Pérez e conservar meus pneus. Consegui fazer isso até o fim, o que me deixa feliz”.
 
Lance Stroll, oitavo: “Acho que foi uma corrida fantástica. Estava chovendo no início, então capitalizar com a largada, ultrapassar, e realmente passar pelo pelotão por conta dos erros dos outros foi fantástico em condições complicadas. Depois disso, fizemos uma corrida constante. Mantivemos a calma. Cometi um erro e deixei Vandoorne passar. Travei na entrada da curva sete e ele passou, mas, no geral, um resultado fantástico e quatro pontos para o time”.
 
 
 
Kevin Magnussen, 12º: "Tive uma boa largada e consegui ganhar algumas posições na primeira volta. Aí eu tentei me segurar ali, mas o nosso ritmo não era exatamente bom hoje, não dava para fazer nada de muito relevante. Foi uma corrida longa. Falei com o Palmer depois da prova, na hora é sempre difícil saber o que aconteceu. Ele me contou que estava saindo de traseira".
 
Romain Grosjean, 13º: "Não tive uma boa largada. Acho que fui do lado molhado da pista, depois ainda fui jogado para a grama quando um carro surgiu do nada do meu lado. Caí para último e aí, sinceramente, o que dá para fazer quando se vai para último na primeira volta? O carro estava bem difícil de guiar no começo, na verdade só tive uma melhora real no acerto depois da última parada. Acho que não tivemos as melhores escolhas técnicas neste final de semana e aí me incluo entre os culpados. Aprendemos bastante, podemos ser bem mais fortes no Japão".

Pierre Gasly, 14º: “Esta foi uma corrida especial para mim, já que foi a minha primeira corrida na F1 ― um dia que nunca vou esquecer! Foi, definitivamente, uma boa experiência, eu diria até que ainda melhor do que eu esperava. Tentei fazer meu melhor e forçar o máximo possível! Foi uma corrida realmente dura e física ― meu sistema de hidratação não funcionou de forma adequada, a água estava indo por todo meu rosto, mas não na minha boca! E pareceu uma longa corrida… Mas com a adrenalina que tinha, me mantive focado até o final. Estava bem perto do Magnussen durante toda a corrida, mas foi bem difícil me aproximar. Acho que também preciso de um pouco mais de experiência em relação à gestão dos pneus ― tive dificuldades no fim da corrida ― e também acho que não controlei perfeitamente a situação de bandeira azul ―perdi um pouco de tempo ―, mas isso vai acontecer com mais treino, tenho certeza! Agora vou olhar para a corrida e ver as coisas que posso melhorar para a próxima corrida no Japão na semana que vem. No geral, deixo a Malásia satisfeito. Foi uma corrida positiva”.

Stoffel Vandoorne (Foto: McLaren)
Jolyon Palmer, 15º: "O início da corrida não foi ótimo. Aí eu estava seguindo Nico em boa parte da corrida e tiveram algumas boas ultrapassagens. Depois, eu perdi o carro e realmente não sei o motivo, foi uma surpresa, e nós basicamente perdemos a corrida ali. Seguimos adiante e olhamos para a próxima corrida”.
 

Nico Hülkenberg, 16º: "Foi um fim de semana difícil para nós, especialmente o domingo. Nós tivemos dificuldades com o carro o fim de semana todo, nós realmente não tínhamos o carro que achávamos que teríamos, o equilíbrio e a aderência não estavam realmente lá. A classificação foi, de fato, a melhor parte do fim de semana, nós conseguimos extrair uma performance decente. Hoje foi realmente por conta da primeira volta. Eu realmente perdi um resultado melhor na volta um. Minha largada foi boa, mas aí no trecho até a curva um, alguns carros passaram e eu estava na posição errada na maioria das vezes, mais tarde na volta eu perdi mais, fiquei preso no tráfego na maior parte da corrida, então, obviamente, não foi ótimo. Estou desapontado por ter perdido alguns pontos aqui, mas vamos analisar, reagrupar e forçar mais uma vez no próximo fim de semana no Japão”.

Carlos Sainz e Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Pascal Wehrlein, 17º: “Estou bem satisfeito com a corrida de hoje, Embora não esteja satisfeito com o resultado final, consegui manter um bom ritmo e lutei no pelotão intermediário em parte da corrida. Este é um bom passo. Agora quero olhar nossos dados e analisar como esse progresso foi feito. A meta é continuar com o bom trabalho nas próximas corridas para ter resultados mais satisfatórios”.
 
Marcus Ericsson, 18º: “Foi uma corrida ruim minha hoje. Meu ritmo não era bom o bastante e ainda não entendo o motivo disso. Nós estamos olhando os dados para entender as causas e para ter certeza de que posso voltar mais forte na próxima corrida no Japão”.
 
Carlos Sainz Jr, não completou: “Tenho certeza de que foi algo relacionado com a parte elétrica do motor. Ainda estão investigando, mas foi um problema com o motor. Eu estava fazendo uma boa corrida, estava com um bom ritmo, tinha uma oportunidade com pneus novos de ultrapassar a Renault e a McLaren, que estavam com pneus velhos. Tivemos uma boa oportunidade quando não esperávamos. Nós pensávamos ter esse ritmo. Nossas simulações indicavam que pontuaríamos. Mas é uma pena, porque a Williams pontuou. O bom é que a próxima corrida é em sete dias e nos dá tempo para melhorar. Quando é uma coisa fora do seu controle e está fazendo uma boa corrida, o desgosto é menor”.
 

#GALERIA(7202)
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube